Liga 18/19
Sporting terceiro mesmo com o melhor jogador do campeonato
2019-05-20 22:35:00
Bruno Fernandes fez história na presente temporada, tornando-se no rosto da recuperação leonina

O Sporting terminou a temporada 2018/19 da I Liga em terceiro lugar e, nem mesmo capitaneado pelo melhor jogador da prova, o português Bruno Fernandes, teve argumentos para lutar pelo título até final.

O ‘caos’ do final da última temporada, com a invasão à Academia de Alcochete, que levou à rescisão unilateral de vários jogadores e à ‘queda’ de Bruno de Carvalho, fez com que o início desta época fosse algo irregular, com uma comissão de gestão a formar o plantel, ainda antes da eleição de Frederico Varandas.

Um dos jogadores que rescindiram contrato foi Bruno Fernandes, que, pela mão de Sousa Cintra, presidente interino, acabou por assinar novo vínculo, acabando por ser decisivo na sua segunda época em Alvalade.

O médio, de 24 anos, carregou a equipa às ‘costas’ durante o ano, com 32 golos em 52 encontros, 20 dos quais no campeonato e a três do melhor marcador da I Liga, o suíço Haris Seferovic, do Benfica, mas os números do internacional luso foram insuficientes para o Sporting superar os 74 pontos, menos 11 que FC Porto e a 13 do campeão Benfica, somando a 17.ª temporada sem conquistar a prova.

A equipa liderada por Marcel Keizer, que sucedeu a José Peseiro em novembro de 2018, naquela que foi a primeira grande decisão do novo presidente, até começou por corresponder bem ao conseguir 30 golos em sete triunfos consecutivos em todas as provas, uma série interrompida com um desaire (1-0) fora de portas, diante do Vitória de Guimarães, para a I Liga.

O Sporting começou então a perder terreno para os ‘rivais' FC Porto e Benfica e, até mesmo para o Sporting de Braga, sendo que a conquista da Taça da Liga, em janeiro, frente ao FC Porto, veio dar outra motivação para a segunda metade da temporada.

Ainda que tenha passado a fase de grupos da Liga Europa, em segundo lugar, a eliminação precoce da segunda prova mais importante da Europa, aos ‘pés’ dos espanhóis do Villarreal, viria a deixar a equipa concentrada somente no campeonato e na Taça de Portugal.

A derrota com o Benfica, em abril, por 2-1, na primeira mão das meias-finais da prova ‘rainha’, antevia cenário complicado para o segundo jogo, mas em casa o Sporting conseguiu eliminar os ‘encarnados' e carimbar a passagem à final, com um golo do inevitável Bruno Fernandes.

Com o Sporting de Braga a perder ‘gás’, o Sporting acabou por subir ao terceiro lugar, à 27.ª jornada, posto que não voltou a largar, numa altura em que atravessava a melhor fase da temporada, com nove triunfos consecutivos para a I Liga.

Contudo, essa série chegaria com o empate caseiro diante do Tondela (1-1), na penúltima ronda, que deixava os ‘leões’ sem hipóteses de chegar ao segundo posto e disputar o aceso à Liga dos Campeões na próxima temporada.

A temporada terminou com uma derrota em casa do FC Porto (2-1), equipa que volta a reencontrar no sábado, na final da Taça de Portugal.

Se por um lado Bruno Fernandes teve números de ponta da lança e manteve a consistência durante o ano, o mesmo não aconteceu com o holandês Bas Dost, que apesar de ter marcado por 15 vezes no campeonato, desfalcou a equipa durante várias jornadas devido a lesão e, em muitas das vezes em que foi lançado em campo, mostrava falta de confiança e de entrosamento com os companheiros.

A ausência do holandês foi compensada pelo reforço de inverno Luiz Phellype, ex-Paços de Ferreira, que apontou oito tentos no campeonato.

A grande baixa do plantel ‘leonino’ durante toda a temporada foi o argentino Rodrigo Battaglia, tendo perdido ainda o outro capitão, o internacional português Nani, que saiu em janeiro a custo zero para jogar nos norte-americanos do Orlando City.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa