Liga 18/19
Quarto lugar sabe a pouco a Sporting de Braga
2019-05-20 20:00:00
Final de temporada desastroso deitou por terra todas as aspirações arsenalistas

Pela quarta vez nas últimas cinco temporadas, o Sporting de Braga ficou no quarto lugar da I Liga de futebol, numa época que chegou a lutar pelos lugares do pódio, mas que acabou aquém das expectativas.

O objetivo era ficar entre os quatro primeiros classificados, mas sabe a pouco aos responsáveis minhotos tendo em conta que a equipa ocupou posições mais cimeiras durante boa parte da época, já para não falar do ‘sonho’ de ser campeão até ao centenário do clube, em 2021.

No entanto, nas últimas oito jornadas, o Sporting de Braga averbou cinco derrotas, "ponta final desastrosa", segundo o líder ‘arsenalista', António Salvador, que comprometeram outras ambições.

O quarto lugar é a classificação mais vezes (10) alcançada pelo Sporting de Braga nos últimos 20 campeonatos, sendo a quarta vez nas cinco anteriores edições, e reflete o limbo em que parece estar: atrás dos três ‘grandes' e sem grande oposição das restantes equipas.

A temporada começou da pior maneira com a eliminação ainda na terceira pré-eliminatória da Liga Europa pelos modestos ucranianos do Zorya, com empates fora (1-1) e em casa (2-2).

Nas taças da Liga e de Portugal, a desilusão também foi grande com eliminações nas meias-finais. Na Taça de Portugal, os bracarenses caíram com o FC Porto (3-0 no Dragão e 1-1 em casa) e, na Taça da Liga, a jogar em Braga, perderam o acesso à final no desempate por grandes penalidades para o Sporting (4-3 após 1-1 no tempo regulamentar).

No campeonato, a derrota expressiva (3-0) em Alvalade, na 22.ª jornada, diante de um Sporting com então menos sete pontos do que os minhotos, abalou a equipa que, na 28.ª jornada, foi definitivamente ultrapassada pelos ‘leões'.

Até aí o futebol dos minhotos não encantava como na época anterior, mas, à passagem da 21.ª jornada, o Braga seguia em terceiro lugar a apenas um ponto do segundo (Benfica) e a dois do líder (FC Porto).

Abel Ferreira, que renovou até 2020/21 há cerca de um ano, utilizou muito pouco jogadores como Marafona, Diogo Figueiras, Fábio Martins, Ailton ou Eduardo, tendo lançado, ainda que pela lesão de Matheus, o guarda-redes Tiago Sá.

Dyego Sousa foi o maior destaque na primeira metade da temporada, tendo chegado a liderar por várias semanas a lista dos melhores marcadores do campeonato.

Contudo, a produção do ponta-de-lança nascido no Brasil e agora internacional português caiu muito na segunda volta - apenas três golos -, ficando a dúvida se foi mais causa ou consequência da queda da equipa.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa