Grande Futebol
O novo herói de França que até gosta de jogar PS pelo... Real Madrid
António José Oliveira
2018-07-11 18:00:00
Umtiti nasceu nos Camarões mas nem os apelos de Roger Milla o demoveram de adotar a nacionalidade francesa

Nasceu nos Camarões e poderia, assim, estar a defender as cores de um país completamente diferente, mas optou pela nacionalidade gaulesa virando agora herói de França no Campeonato do Mundo. A verdade é que nem os apelos de Roger Milla, mítico avançado camaronês, fizeram hesitar Samuel Umtiti na hora de escolher. "Ainda tenho família nos Camarões, mas só lá fui duas vezes. Faz parte das minhas raízes, mas não me lembro de como era morar lá. A minha escolha foi feita e foi bem pensada. Foi uma decisão lógica e natural. Cresci em França, onde fiz toda a minha formação e usei a camisola azul em todas as categorias de base”, explica o autor do golo que garantiu a presença da equipa liderada por Didier Deschamps na final do Campeonato do Mundo.

Umtiti trocou África, mais concretamente Yaoundé, pela cidade de Lyon logo aos dois anos de idade. Aos cinco, começou a jogar futebol. “Não podia treinar enquanto não terminasse os trabalhos de casa”, lembra o jogador do FC Barcelona, aludindo às regras impostas pela mãe. O futebol era no entanto uma verdadeira paixão e, com oito anos, o agora defesa-central, que começou como avançado, recuando posteriormente para lateral esquerdo, foi descoberto pelo Olympique de Lyon. Foi titular e capitão em todas as categorias de base, impondo-se também fruto do porte físico que o fazia parecer mais velho. Aos 18 anos, estreou-se como profissional. Fez cinco temporadas como titular industível da zona central do sector mais recuado dos franceses e só em 2016/17 rumou a Barcelona, onde, pese embora algumas dúvidas iniciais quanto à sua real valia, acabou por impor-se de forma indiscutível ao lado de Piqué, que aprendeu a admirar. "Desde o primeiro jogo que presto atenção às coisas que ele faz e como as faz. "Falo muito com Piqué, tanto dentro como fora de campo. Desde que cheguei ao Barça que ele é um exemplo para mim", confessa.

Umtiti, que já admitiu que gostava de jogar Playstation com o arquirrival Real Madrid quando era mais jovem, atribui ao FC Barcelona a tremenda evolução, o enorme salto de qualidade, que vem registando. "Defendo e ataco de maneira diferente, noto que tive um progresso no entendimento do jogo: quando trabalhamos diariamente com grandes jogadores, o nosso rendimento também melhora", refere o craque francês.

A cláusula de rescisão de Umtiti era relativamente acessível, pelo o internacional francês foi falado como provável reforço do Real Madrid. Acabou, no entanto, por renovar a 3 de junho o contrato com o FC Barcelona até 2023. O clube catalão garantiu, assim, em boa hora, pouco antes do começo do Mundial, a permanência de uma das suas principais referências defensivas.

"É claro que quero renovar com o Barcelona e espero estar no Barcelona na próxima temporada. Estou num clube que me permitiu realizar o meu sonho. Tenho um contrato em vigor e para sair daqui só se for a pontapé, a menos que eu decida sair", garantia em declarações ao jornal francês "L'Équipe", pouco antes de chegar a acordo com os catalães, onde chegou em 2016 proveniente do Lyon por uma verba a rondar os 25 milhões de euros.

De resto, até de Lionel Messi já merece aprovação. "Treina como joga, não se poupa em nada. Fora de campo é uma excelente pessoa, um grande rapaz. Honestamente não conhecia assim muito dele quando chegou mas ao ver os treinos não me surpreende em nada o destaque que tem nos jogos, vejo bem a qualidade que tem”, referiu o astro argentino.

Fora dos relvados, o camisola 5 de França é tido como uma pessoa divertida e com sentido de autocrítica. A forma como dançou a festejar o único golo do França-Bélgica é uma boa amostra do primeiro aspeto e o modo como gozou consigo mesmo colocando nas suas páginas oficiais um "meme" sobre o penálti diante da Austrália, na vitória por 2-1, no jogo de estreia no Mundial, é um bom exemplo do segundo.

Sê o primeiro a comentar: