Grande Futebol
"Se Portugal entrar a pensar que o jogo está feito vai ter dificuldades"
2019-10-07 18:20:00
Carlos Fangueiro, que treina no Luxemburgo, alerta para a crescente qualidade do próximo adversário da seleção nacional

A seleção nacional defronta na próxima sexta-feira o Luxemburgo, em jogo do grupo B de qualificação para o Euro'2020, e Carlos Fangueiro alertou que o adversário já não é tão fraco como 'antigamente'.

Longe vão os tempos em que defrontar o Luxemburgo era sinónimo de goleada. Fangueiro, treinador do líder do campeonato luxemburguês, avisou que o adversário de Portugal se 'agiganta' quando defronta seleções de nível elevado.

"Portugal é mais forte a nível de equipa e também a nível de individualidades, mas se entrar em jogo em bicos de pés e achar que o jogo está ganho antes de começar vai ter dificuldades", avisou, em entrevista à Renascença.

O técnico português do Titus Pétange, líder do campeonato luxemburguês, lembrou que o Luxemburgo prefere defrontar os opositores mais fortes.

"Recua muito as linhas, fecha os espaços, monta um 4x4x2 em linha, toda a gente recua atrás da linha da bola. Portugal tem de ser rápido, dinâmico, jogar a um e dois toques de bola, variar o centro de jogo para aproveitar os espaços e criar desequilibrios", explicou.

 

A evolução da formação luxemburguesa é visível nas equipas que os atletas representam. Dos convocados, "apenas quatro" atuam ainda no país, com a grande maioria a atuar na primeira ou segunda ligas "da Ucrânia, Bélgica ou Alemanha".

"Isso é um sinal positivo e significativo da evolução que o futebol teve aqui", insistiu Fangueiro.

A estrela da equipa é Gerson Rodrigues, extremo de origem portuguesa que representa atualmente o Dínamo de Kiev, da Ucrânia.

"É um jogador com uma intensidade de jogo muito forte, um extremo direito nato, muito rápido. Teve uma progressão enorme nos últimos anos, a sua agressividade ofensiva pode desequilibrar e criar problemas a Portugal", avisou o técnico do Titus Pétange.