Grande Futebol
O pior Leonardo Jardim de sempre no palco mais improvável
2018-09-26 21:35:00
O treinador português nunca viveu um arranque de época tão penoso como este. O que mais se aproxima foi no Beira-Mar

É o pior Leonardo Jardim de sempre e o palco do "terror" não podia ser o mais improvável. O treinador português nunca registou um arranque de época num campeonato tão fraco como aquele que está a protagonizar com o AS Mónaco. São seis jogos consecutivos sem vencer e apenas uma vitória, alcançada na abertura da Ligue 1, com o FC Nantes de Miguel Cardoso (que ainda está em pior lençóis), num total de apenas seis pontos (uma vitória e três empates) e um incómodo 18º lugar, estando na zona de despromoção.

Um cenário traumatizante mais próximo deste pelo qual Jardim está a passar aconteceu na segunda época do treinador português ao serviço do Beira-Mar, no ano em que o clube de Aveiro regressou ao primeiro escalão sob a orientação do atual técnico do AS Mónaco., quando os aveirenses tinham apenas sete pontos à sétima jornada, consequência de uma vitória, quatro empates e duas derrotas. Aliás, essa foi uma época negra para Jardim que em janeiro iniciou um ciclo de sete jogos sem vencer, dois deles para a Taça da Liga, que culminaria com a saída do clube para entrar Rui Bento.

De resto, na carreira do treinador português os arranques de época até foram positivos, com destaque para a entrada a todo o gás no Olympiacos onde fez o pleno até à 7ª jornada, somando 21 pontos. Aliás, quando saiu do clube grego, em janeiro, em litigio com o presidente, só tinha sofrido três empates. No Sporting, somou 17 pontos, apenas empatando dois jogos; no SC Braga fez 14, registando dois empates e uma derrota, e no primeiro ano no Beira-Mar, à 7ª jornada, tinha somado 12 pontos, sofrendo três derrotas, numa época em que subiu o clube à I Liga.

Esta terça-feira, a crise do AS Mónaco ficou ainda mais acentuada não só pela derrota caseira diante do Angers mas também pelo registo estatístico de a equipa monegasca não ter conseguido fazer um único remate à baliza, uma situação ímpar nas equipas de Leonardo Jardim e que não acontecia à equipa monegasca desde maio de 2010. Jardim não atira a toalha ao chão. ""Estou aqui há cinco anos e respeitei sempre o meu contrato. Prolonguei o meu vínculo, era essa a minha vontade numa altura em que podia ter saído e não é agora que vou fugir. Estou aqui para dar o meu melhor. Toda a gente está desiludida. Temos jogado pelos primeiros lugares nas últimas épocas. Este clube é um caso especial. Não jogamos diante de 50 mil espectadores, não temos 300 adeptos à porta do centro de estágios à espera dos carros. No Monaco, essa pressão tem de vir de dentro".

Técnico focado na tática e as palestras especiais, recorda Leandro Pimenta

Leandro Pimenta, que joga atualmente no Fafe, foi treinado por Leonardo Jardim na primeira época deste no Beira-Mar e guarda boas recordações do atual treinador do AS Mónaco. "Tenho muito boas recordações de Leonardo Jardim, onde apesar das dificuldades do clube em termos financeiros foi um ano de sucesso, teve sempre do lado dos jogadores e conseguiu manter o grupo sempre unido e focado no objetivo, onde acabámos por ser premiados com o título de campeão e subida à 1ª liga".

"É um treinador muito exigente, muito focado nos aspetos táticos e em ganhar, se for a jogar bem, melhor, se não conseguir jogar bem quer é ganhar. E foi assim que conseguiu chegar onde chegou. Tive pena de só ter sido treinado por ele nesse ano, no ano seguinte fizemos tudo para continuar mas o Benfica não permitiu. Foi um melhores treinadores com quem treinei", adiante o médio de 28 anos que recorda um momento engraçado da convivência de um ano com Jardim.

"Lembro-me que na palestra antes dos jogos o Leonardo Jardim fazia sempre perguntas aos jogadores sobre questões táticas e posicionamentos e havia jogadores que tentavam esconder-se atrás de outros para que as perguntas não fossem feitas a eles mas acabava quase sempre por ser a esses que o Leonardo perguntava, e quando alguém errava era sempre uma galhofa. Era como se fosse uma aula e assim acabávamos por interiorizar as coisas e mais facilmente aplicávamos isso dentro de campo", recorda Leandro Pimenta que acredita que Leonardo Jardim vai conseguir dar a volta a este mau arranque de temporada.

"Claro que sim, não tenho dúvidas disso, sairam jogadores importantes na equipa, certamente que precisa de reforços mas irá conseguir dar a volta, é forte psicologicamente e muito focado e exigente no seu trabalho", assevera o ex-pupilo de Jardim no Beira-Mar.

Jardim à 7ª jornada no AS Mónaco

2018/19: 6 pontos (1 vitória, 3 empates e 3 derrotas)

FC Nantes (f), 3-1
Lille OSC (c), 0-0
Girondins Bordéus (f), 1-2
Olympique Marselha (c), 2-3
Toulouse FC (f), 1-1
Nîmes Olympique (c), 1-1
Angers FC (c), 0-1

2017/18: 18 pontos (6 vitórias e 1 derrota)

Toulouse FC (c), 3-2
Dijon FC (f), 4-1
FC Metz (f), 1-0
Olympique Marselha (c), 6-1
OGC Nice (f), 0-4
RC Estrasburgo (c), 3-0
Lille OSC (f), 4-0

2016/17: 16 pontos ( 5 vitórias, 1 empate e 1 derrota)

EA Guingamp (c), 2-2
FC Nantes (f), 1-0
Paris Saint-Germain (c), 3-1
Lille OSC (f), 4-1
Stade Rennais (c), 3-0
OGC Nice (f), 0-4
Angers FC (c), 2-1

2015/16: 11 pontos (3 vitórias, 2 empates e 2 derrotas)

OGC Nice (f), 2-1
Lille OSC (c), 0-0
Toulouse FC (f), 1-1
Paris Saint-Germain (c), 0-3
AC Ajaccio (f), 1-0
FC Lorient (c), 2-3
Montepellier HSC (f), 3-2

2014/15: 10 pontos (3 vitórias, 1 empate e 3 derrotas)

FC Lorient (c), 1-2
Girondins Bordéus (f), 1-4
FC Nantes (f), 1-0
Lille OSC (c), 1-1
Olympique Lyon (f), 2-1
EA Guingamp (c), 1-0
Montpellier HSC (f), 1-0