Grande Futebol
O mistério da lesão de Tévez: mete prisões, jogos de golfe e muitas fake news
2018-03-28 18:25:00
Nas últimas horas várias notícias falsas foram criadas para justificar a lesão de Carlos Tévez.

Carlos Tévez vai de mal a pior. Depois de ter deixado o futebol chinês debaixo de fortes críticas, com apenas quatro golos marcados em dezassete jogos disputados pelo Shangai Shenhua e muitas outras considerações negativas em relação à sua conduta e profissionalismo, Carlos Tévez está agora envolvido em polémica na Argentina. Se o regresso ao Boca Juniors já não estava a correr particularmente bem para o antigo jogador mais bem pago do Mundo, o internacional argentino, segundo informações que chegam da imprensa do país, ter-se-á lesionado num jogo de futebol entre reclusos que disputou quando visitou o irmão na cadeia. Pior, só mesmo o facto de Tévez não ter sido o único. Também Ramón Ábila esteve presente e se lesionou. O Boca Juniors? Está furioso, claro, garante o Clarín. Fake News, clama o La Nación. Só uma coisa é certa: a paciência do Boca para com Tévez é que já foi maior.

Ora bem, contexto. Em dezembro 2010, Juan Alberto Martínez, 31 anos, mais conhecido como ‘Beto’, foi condenado a 16 anos de prisão por ter assaltado um veículo de transporte de dinheiro. ‘Beto’ é irmão de Carlos Tévez e foi numa visita a um estabelecimento prisional de Córdoba, na Argentina, que tudo se passou. Apesar de não existirem fotos ou registos vídeos do encontro particular entre Tévez/Ábila e alguns dos reclusos de tal prisão, a imprensa argentina garante que ambos jogaram futebol durante cerca de 20 minutos, acabando mesmo por se lesionarem, algo que teria deixado o Boca Juniors à beira de um ataque de nervos. Certo é que Tévez enfrenta agora uma paragem que pode chegar a um mês, delapidando o ataque Xeneize para os próximos quatro jogos, dois deles da equipa argentina na Copa Libertadores frente ao Junior Barranquilla e ao Palmeiras. Tudo se torna ainda pior, segundo a imprensa argentina, pois Tévez terá mentido ao clube em relação à origem da lesão tendo inicialmente afirmado que a tinha contraído num exercício de ginásio durante um treino do Boca. Mas terá sido mesmo assim? Já lá vamos.

O episódio torna-se especialmente grave face ao facto de Carlos Tévez já ter sido visado de forma especial pelo presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, devido à derrota do Boca frente ao super rival River na final da Supercopa Argentina deste ano. Angelici não ficou nada satisfeito com a exibição do Apache nesse jogo e não poupou nas críticas aos seus jogadores. “Vocês têm de ganhar a Superliga e a Libertadores, é a única forma de dar alegria aos adeptos. Estão obrigados a vencer o Atlético Tucumán no domingo”, terá dito Angelici aos jogadores do Boca segundo a imprensa argentina. Mas foi mais longe. “Não podem voltar a jogar dessa forma. Na quinta-feira, não apareci porque senão teria de dispensar muitos de vocês. Ficaram na história triste do clube. Não vou hesitar em expulsá-los" disse ainda Angelici segundo o diário Olé.

O problema de toda esta versão, segundo o La Nación, é que tal poderá não passar das tão propaladas “fake news”, originadas de rumores não confirmados surgidos nas redes sociais. Afinal, o La Nación esteve à conversa com o diretor do tal estabelecimento prisional que garantiu “ser uma loucura” tal versão. “Se Tévez e Ábila tivessem vindo cá ter-se-ia sabido logo. Existiriam fotos”, disse. Mais do que isso, porém, ajuda o facto do irmão de Tévez, segundo o La Nación, já nem sequer estar na prisão de Córdoba desde… 2012. Os rumores da lesão de Tévez não se ficam por aqui e também há quem diga que Tévez se lesionou, sim, a jogar golfe, algo que dada a lesão contraída por Tévez é altamente improvável.

Tudo isto, apesar do Boca Juniors até seguir isolado na liderança da Superliga da Argentina. Vinte jornadas volvidas no campeonato argentino e o Boca segue em primeiro lugar com mais seis pontos que o segundo classificado Talleres. E, principalmente, mais 21 pontos que o rival River Plate que por esta altura é somente o 16º classificado da liga argentina, tendo empatado, ainda assim, o primeiro encontro da Libertadores frente ao Alianza Lima. A lesão de Tévez continua a ser, ainda assim, um mistério e a única coisa certa em toda esta história é que de facto existe algum mau estar entre o clube e o jogador. Segundo o La Nación, porque Guillermo Barros Schelotto acredita que Tévez não se cuidou físicamente de forma correta para uma fase da temporada que é crucial para o Boca, tornando-o mais suscetível a lesões. Quer dizer, duas coisas são certas… A outra? Cuidado com as fake news.

Sê o primeiro a comentar: