Grande Futebol
O manual de como “engatar” russas, para quem vai à Rússia ver o Mundial
Diogo Cardoso Oliveira
2018-05-17 17:40:00
A Argentina defronta uma Croácia com gente como Modric, Mandukic, Perisic, Kovacic ou Rakitic. São todos "perigosic".

A Federação Argentina de Futebol lançou um manual de como seduzir mulheres russas. Não, não estamos a brincar. O organismo juntou adeptos, jornalistas, jogadores, treinadores e dirigentes argentinos que vão ao Mundial 2018 e preparou dicas e truques que os ajudem a ter sucesso na arte da sedução. Às dicas em concreto, já lá vamos.

A ideia inicial era a mais nobre possível e a boa intenção era evidente: organizar uma conferência sobre idioma e cultura russos, distribuindo o “Língua e Cultura Russas”, um manual com palavras básicas em russo, dicas sobre alimentação, briefings sobre costumes, entre outras ajudas práticas.

Lá para o meio, vinha o tal capítulo sobre “como ter uma hipótese com as mulheres russas”. O manual acabou por ser retirado aos presentes logo na conferência, mas alguns jornalistas ainda foram a tempo de tirar fotos e postar nas redes sociais. Tudo da autoria de Eduardo Pennisi, que está, claro, debaixo de fogo.

Se está a pensar ir à Rússia, aproveite

Se vai à Rússia apoiar Portugal e quer melhorar as suas probabilidades de sucesso na sedução, fique com os conselhos elaborados por Pennisi e, por extensão, pela Federação Argentina de Futebol. Destacamos alguns:

- “As russas não gostam que as vejam como objetos. Muitos homens, como as mulheres russas são charmosas, só querem levá-las para a cama. Talvez elas também o queiram, mas são pessoas que querem sentir-se importantes e únicas”.

- "Não faças perguntas estúpidas sobre sexo. Para os russos, o sexo é algo muito privado e não se discute em público".

- "As mulheres russas, como qualquer outra, dão muita atenção a se tu estás limpo, se cheiras bem e se andas bem vestido. A primeira impressão é muito importante para ela. Presta atenção à tua imagem".

- "Não faças perguntas típicas, sê original. Lembra-te de que, muitas delas, não conhecem o teu país. Assim, tens uma vantagem sobre os russos, porque és novo no país e diferente".

- "Tem confiança em ti. As mulheres russas gostam que os homens tenham iniciativa. Se não tens, então tens de praticar, falando com mais mulheres".

Estas são algumas das passagens que mais polémica criaram, por se tratarem de considerações machistas e ideias pré-concebidas acerca das mulheres russas.

Apesar de o manual ter sido rapidamente retirado das mãos dos presentes na conferência, todos sabemos que a internet não perdoa. Com as fotografias do manual nas redes sociais, não tardou a estalar a polémica e a Federação Argentina de Futebol teve de vir dar explicações.

“Parte do material entregue foi erroneamente impresso. O docente responsável pelo curso selecionou informação para dar aos assistentes e, infelizmente, no momento da impressão do mesmo, devido a um erro involuntário, foi incluído um texto que nunca fez parte do manual. Lamentamos que este equívoco tenha ofuscado a importância do dia e da atividade educativa permanente oferecida pela AFA, expressando as nossas mais sinceras desculpas aos que foram afetados pela publicação”, pode ler-se, em comunicado.

Não ficou contente? Nós ajudamos.

Se não ficou convencido com as dicas sobre as mulheres russas, nós ajudamo-lo a preparar a sua viagem ao Mundial 2018. Não seremos tão criativos nem tão pormenorizados como os argentinos, mas foi o que se arranjou.

A Rússia é um país gigantesco e, por isso, com inúmeras fronteiras. Uma das mais conhecidas é a da Ucrânia, que já espoletou diversos conflitos. Afaste-se daí, se puder. Todos falam do frio russo – já ouviu falar do “General Inverno”, que influiu na derrota da Alemanha na II Guerra Mundial? –, mas, no verão, nem se está mal. As temperaturas não estão muito diferentes das que sentimos em Portugal. A capital da Rússia é Moscovo e, por lá, é capaz de perceber pouco do que lhe é dito. O russo não tem muito que ver com o português. Pratique o seu inglês e reze para que os russos consigam responder-lhe dessa forma. Se puder, dê um pulinho a São Petersburgo, que é bem bonito. Para falar com os seus familiares e amigos, tenha em conta que em Moscovo, por exemplo, são mais duas horas do que em Portugal. Pelo sim, pelo não, não telefone antes das 9 da manhã. Por lá, terá de usar o rublo russo. 1 euro equivale, ao câmbio atual, a cerca de 73 rublos russos. Quanto à comida, os russos alimentam-se, regra geral, de forma saudável e com preferência por peixe, sopas e derivados de cereais. Não espere uma feijoada à transmontana ou um cozido à portuguesa. Seria interessante irmos buscar a história do país – na Era contemporânea, é dos países com mais assuntos para abordar –, mas vamos poupá-lo a isso. Dizemos-lhe apenas que Vladimir Putin lidera esta democracia há mais de seis anos. Sim, sabemos que “democracia” pode soar mal, mas não vamos por aí.

Voltando ao futebol, dizemos-lhe com o que é que os argentinos devem, de facto, preocupar-se. Dia 16, jogam com uma Islândia parca em nomes sonantes, mas rica em capacidade física e defensiva. Que o digam os portugueses ainda recordados do Euro 2016. Dia 21, a Argentina defronta uma Croácia que leva gente como Modric, Mandukic, Perisic, Kovacic ou Rakitic. São todos “ic” e são todos “perigosic”. Dia 26, para fechar a fase de grupos, vem a Nigéria. Se as dificuldades com Islândia e Croácia se confirmarem, os sul-americanos defrontarão nomes como Moses, Iwobi, Musa, Mikel ou Simy sem o apuramento garantido.

Sê o primeiro a comentar: