Grande Futebol
O fracasso dos campeões
2018-07-01 11:00:00
Kroos, Messi e Ronaldo: os rostos das eliminações de seleções muito bem cotadas

2018 não é o ano em que um recente campeão de alguma prova de seleções se vai sagrar vencedor do Mundial. Não acredita? Passamos a explicar: os mais recentes campeões do Mundo, vice-campeões do Mundo, campeões da Europa, campeões da Ásia, América do Sul, Central e do Norte, Oceânia ou Ásia já foram eliminados ou nem se qualificaram para a prova que está agora a decorrer na Rússia. Portugal é um deles, mas gigantes como Alemanha ou Argentina também entram na equação.

Começando pelos campeões que nem sequer se qualificaram, o Chile de Alexis Sánchez venceu a Copa América em 2016 ao bater a Argentina na final através do desempate por pontapés de penálti e não se qualificou para o Mundial. A seleção ficou atrás do Peru, da Colômbia e da Argentina, os três maiores concorrentes pelos últimos lugares de apuramento, e nem conseguiu mostrar o seu valor na Rússia. O mesmo aconteceu com a Nova Zelândia, campeã da Oceânia, e com os Estados Unidos, vencedores da Gold Cup, a prova que apura o campeão da América Central e do Norte. Em África, os Camarões conquistaram a última Taça das Nações (em 2017 ao baterem o Egito na final por 2-1) e também não conseguiram a qualificação para o Mundial, não comprando bilhetes de avião com destino ao maior país do planeta.

De resto, os campeões das provas continentais da Europa (Portugal) e da Ásia (Austrália) asseguraram as respetivas qualificações para o Mundial. Mas a Austrália ficou-se logo pela fase de grupos, terminando na quarta e última posição de uma tabela classificativa que contava com França, Dinamarca e Peru. Os australianos perderam o primeiro jogo com os gauleses (1-2), empataram com os nórdicos (1-1) e voltaram a sentir o sabor da derrota contra o Peru (0-2), voltando assim para o país de origem à primeira oportunidade. Já Portugal, nação vencedora do último Europeu em 2016, passou uma fase de grupos contra Espanha, Irão e Marrocos, mas foi eliminado pelo Uruguai nos oitavos-de-final por 2-1, perdendo assim qualquer oportunidade de conseguir a 'dobradinha'.

Vamos mais longe. A Alemanha conquistou o último Mundial, em 2014, com a goleada por 7-1 ao Brasil (país anfitrião) a ser o ponto alto da campanha germânica. Os europeus conquistaram a Taça das Confederações, onde Portugal também participou, e tudo indicava que eram sérios candidatos à conquista deste Mundial. Contudo, assim que entraram em campo, tudo mudou. A Alemanha perdeu o primeiro jogo com o México (0-1), bateu a Suécia com muito sofrimento (2-1) e, no terceiro e derradiro encontro, perdeu por 2-0 com a Coreia do Sul. Resultado: o campeão do Mundo ficou no último lugar do grupo e foi para casa (muito) mais cedo.

Em 2014, a Alemanha bateu, na final, a Argentina e os vice-campeões do Mundo também já fizeram as malas para voltarem à América do Sul. A fase de grupos também exigiu sofrimento (uma vitória, um empate e uma derrota) e, nos oitavos-de-final, perdeu com a França por 4-3 num jogo onde não faltaram golos. Podemos ir ainda mais longe: a Holanda, terceira classificada no último Mundial, nem se qualificou para este, aumentando esta contagem.

Este Mundial já teve várias algumas surpresas e promete ter ainda mais, mas fica, para já, a certeza de que quem triunfar na final de Moscovo não conquistou nada nos últimos tempos.