Grande Futebol
"O Brasil não está preparado para o sucesso de Jorge Jesus", diz Luisão
2019-10-08 12:20:00
Luisão fala do técnico português, desde o presente do Flamengo ao passado no Benfica

Em entrevista ao jornal Goal, o embaixador do Benfica aborda o sucesso de Jorge Jesus no Flamengo, onde o técnico português bate recordes e segue pujante na liderança do Brasileirão (e seguro na Libertadores).

Uma frase forte de Luisão, nesta conversa: “O Brasil não está preparado nem para o sucesso do Jorge Jesus e nem para o sucesso de ninguém, seja de dentro ou de fora”.

O antigo defesa central, internacional pelo escrete que trabalhou com Jesus na Luz entre 2009 e 2015, justifica-se: “Nós, brasileiros, procuramos sempre encontrar os defeitos dos nossos próprios ídolos, queremos sempre jogar eles para baixo".

Luisão dá o exemplo de Ronaldo (o Fenómeno): “Lembro que no Brasil só falavam do Ronaldo gordo, não do Ronaldo que fez tudo o que fez na carreira. O brasileiro tem dificuldade de aceitar o sucesso das pessoas, ainda mais se o sucesso é de quem vem de fora. Estamos sempre na defensiva".

"Espero que as pessoas me compreendam", continua o antigo futebolista, que recorda as críticas a Jesus quando o técnico chegou ao Brasil e somou as primeiras derrotas.

"Lembro, por exemplo, de muita gente falando mal do Jorge Jesus, e ele tinha acabado de chegar. Faltou a humildade de dizer: 'vem, seja bem-vindo, mostra o que você tem para nós e depois fazemos uma avaliação'. O brasileiro parou no tempo naquilo que é o desenvolvimento", realça.

Numa viagem ao passado, Luisão conta um episódio que ocorreu quando Jesus chegou ao Benfica e o 'espicaçou' com uma frase que intrigou o defesa: 'Luisão, se eu estivesse em outro time, não te contratava'.

"Eu olhei para ele e pensei: o que esse cara está falando? Então ele completou: 'Agora você vai jogar assim, assim e assim, agora você vai entender o jogo'. Eu já era um jogador experiente [29 anos], estava na seleção brasileira, então julgava que já entendia o jogo. Depois dessa conversa, fui para casa e, ao refletir, resolvi acreditar na palavra dele. E a realidade foi exatamente essa, ele me fez entender cada vez mais o jogo", recorda.

Agora, numa análise ao que ocorre no Flamengo, o ex-defesa considera que os jogadores tomam decisões "porque já começam a entender mais o jogo". "Não é simplesmente jogar bolar, é jogar futebol", complementa.

Luisão é ainda convidado a comentar o silêncio do técnico do Flamengo, que reage em silêncio às críticas de que é alvo. 

"Não quis dar munição para que a imprensa crie polémicas", defende Luisão. Até porque "Jesus sabe que está a chegar uma fase do ano que é crucial".

"O Flamengo está perto de uma final [Libertadores]. É crucial o Flamengo continuar com os resultados positivos. Talvez, se viesse a responder algo, pudesse perder um pouco o foco daquilo que é a responsabilidade dele no dia a dia hoje. Acho, aliás, que ele tem agido muito bem, muito bem mesmo. O foco agora é o resultado, não é o extracampo", diz.