Grande Futebol
Nódoas nos melhores panos do Marítimo desfazem sonho europeu de Daniel Ramos
2017-08-24 20:15:00
Dínamo Kiev capitalizou dois erros do Marítimo para colocar um ponto final no sonho europeu da equipa de Daniel Ramos

No melhor pano cai a nódoa. O Marítimo era uma equipa viva em Kiev, aos 35 minutos, altura em que Morozyuk, de livre direto, colocou o Dínamo Kiev na frente do marcador por 2-0 e, por isso, com um pé na fase de grupos da Liga Europa. O livre de Morozyuk praticamente colocou um ponto final da eliminatória entre Dínamo e Marítimo mas, se até então, o conjunto de Daniel Ramos mantinha o sonho de chegar à fase de grupos da Liga Europa vivo, em muito se devia ao guardião brasileiro, chave na primeira mão dos Barreiros. Mas Charles é humano e mostrou no livre direto de Morozyuk não ser perfeito, por muito que até então se tenha mostrado praticamente imbatível. Uma má leitura de Charles do remate do lateral do Dínamo, exponenciada pelo efeito caprichoso que Morozyuk imprimiu ao remate, permitiu ao conjunto ucraniano sentenciar a eliminatória e desfazer o sonho europeu de Daniel Ramos. Derlis González, na segunda parte, apenas confirmou uma morte anunciada cerca de trinta minutos antes.

Daniel Ramos tinha advertido, antes da partida, que se o jogo de Kiev chegasse às grandes penalidades o Marítimo não sairia derrotado da Ucrânia. O Marítimo não chegou tão longe, mas a entrada em campo da equipa madeirense deixou os adeptos a sonhar com essa possibilidade. Se nos Barreiros o Marítimo se bateu de igual para igual durante praticamente toda a partida, em Kiev, a situação não foi necessariamente igualada. O equilíbrio inicial da partida acabou por dar lugar ao controlo e domínio ucraniano, com o Dínamo a resolver a partida aproveitando erros dos dois homens que, curiosamente, se iam revelando os principais destaques da partida: Zainadine no primeiro golo, Charles no segundo.

O Marítimo entrou atrevido e personalizado em Kiev, numa partida dividida no seu momento inicial. Ambos os conjuntos procuraram ser protagonistas principais, acercando-se do golo de forma alternada. À medida que o encontro de Kiev avançou, porém, as diferenças entre Dínamo e Marítimo acentuaram-se; confirmar-se de vez, com a equipa ucraniana a ganhar o controlo e a iniciativa da partida de forma cada vez mais assertiva. O golo de Garmash, aos 32 minutos, que desbloqueou a eliminatória entre Dínamo e Marítimo surgiu já numa altura em que a equipa ucraniana justificava a vantagem e Charles se começava a tornar protagonista. Se o Dínamo precisara de mais de meia hora para chegar ao primeiro golo, o segundo, chegou de forma quase imediata. O domínio do Dínamo era capitalizado em golos na mesma medida que os parcos erros maritimistas eram castigados em golpes adversários. Nunca na eliminatória o fator “experiência” fora tão evidente.

Para a segunda metade da partida Daniel Ramos mexeu no onze, lançou Jean Cleber e Ibson – a surpresa inicial, Gildo, em pouco ou nada resultou – mas nunca mais o Marítimo retomou o autoritarismo com que entrara em campo. O Dínamo manteve o domínio da partida, voltou a obrigar Charles a intervir, viu um golo ser-lhes anulado e só de meia distância e de forma ocasional o Marítimo conseguiu criar algum perigo. Não surpreendeu, por isso, que à passagem da hora de jogo o Dínamo sentenciasse a eliminatória com um golo de Derlis González. O terceiro golo do conjunto ucraniano colocou um ponto final na eliminatória e nem a resposta de Erdem Sen, pouco depois, alguma vez pareceu recolocar o Marítimo na discussão. A vencer por 3-1, mesmo baixando o ritmo e intensidade da partida, o Dínamo Kiev manteve o controlo da partida e mesmo permitindo ao Marítimo cercos ocasionais junto da sua área, teve sempre a baliza de Charles sob mira.

O sonho europeu do Marítimo esfumou-se com a derrota em Kiev, mas o conjunto de Daniel Ramos caiu de pé. A equipa madeirense, com organização e espírito guerreiro, equilibrou o que futebolisticamente parecia não ter comparação. Em Kiev, porém, o equilíbrio durou pouco e duas nódoas nos melhores panos do Marítimo desta noite, colocaram o Dínamo na fase de grupos da Liga Europa.

Sê o primeiro a comentar: