Grande Futebol
“Não usamos muleta para justificar os nossos resultados”
2019-07-18 11:30:00
Treinador do Atlético Paranaense responde a Jesus, elogia-o e deixa-lhe um desafio

Em pleno Maracanã, nesta madrugada, o Atlético Paranaense afastou o Flamengo de Jorge Jesus da Copa do Brasil, na marcação de grandes penalidades, após empate a um golo, o mesmo resultado da primeira mão.

No jogo da segunda mão dos quartos de final, o Flamengo caiu (derrota por 3-1, nos penáltis), no primeiro grande desaire do técnico português, em solo brasileiro.

Na conferência de imprensa, Tiago Nunes, treinador do Atlético Paranaense, foi confrontado com as palavras de Jesus, que na primeira mão lamentara o facto de o adversário usar relvado sintético.

“Temos um relvado sintético. Isso é um facto. Mas não controlamos o que as pessoas falam. E quando elas usam muleta para justificar o seu trabalho… Nós, no Atlético, não usamos nenhum tipo de muleta para justificar os nossos resultados. Não fazemos nada fora da lei, tudo dentro das regras do jogo”, assinalou.

Tiago Nunes manteve o registo, num raciocínio onde sugeriu que Jorge Jesus procurou desculpas para aquele resultado.

“Quando não vencemos fora, assumimos a nossa responsabilidade. Mas temos uma situação que chama a atenção, uma particularidade que é o relvado sintético. Pessoas usam muleta para justificar o seu trabalho…”, insistiu.

Além da crítica velada, o técnico do Atlético fez um elogio: “Jorge Jesus é um grande treinador. Exigiu de nós um estudo mais aprimorado do que aquele que já temos. E isso faz com que todos nós tenhamos de crescer”.  

Depois da crítica e do elogio, veio um desafio. “Fica a mensagem e a responsabilidade para ele, Jorge Jesus, para que nos ajude a desenvolver mais o futebol brasileiro, ajude a melhorar o nosso futebol, porque ele é um visitante do nosso país, muito bem recebido por todos nós, e quem sabe?, pode ajudar-nos também a sermos bem aceites no mercado europeu”, realçou Tiago Nunes.

O técnico criticou ainda a “reserva” que “existe no mercado da UEFA.

“Existe uma reserva, no mercado da UEFA, que não permite que as nossas licenças sejam aceites lá. E as licenças dele são aceites aqui. Espero que Jorge Jesus tenha a prática de auxiliar os treinadores brasileiros, para que possamos ter trabalho fora – e nós estamos a receber tão bem os treinadores estrangeiros”, disse.  

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa