Grande Futebol
"Não sei se o Atlético é a equipa certa para João Félix", diz Lage
2019-10-01 12:05:00
Técnico do Benfica falou à 'France Football' sobre o jovem português

Bruno Lage garante que João Félix é um jogador capaz de "evoluir e adaptar-se a qualquer posição". Em entrevista à 'France Football', o treinador do Benfica, responsável por entregar a titularidade ao jovem internacional português na equipa da Luz, antes da mudança para o Atlético de Madrid, salienta que Félix tem "uma relação especial com a bola". Porém, admite não saber se este irá triunfar no Wanda Metropolitano dadas as especificidades do jogo 'colchonero'. 

"Não sei se o Atlético é a equipa certa, veremos. Ainda tem muito a provar. Quando leio o que os grandes jogadores dizem, reparo que toda a gente fala sobre a continuidade de trabalho para melhorar. Ele tem de ter este desejo, mas não me preocupa. Sempre teve a atitude correta. Tem um grande potencial e muita ambição", explicou Bruno Lage.

O treinador do Benfica está certo de que Félix "nunca tem medo". "Nada lhe toca, nada o prende. Fica-se com a impressão que se envolve numa esfera diferente".

Para chegar ao sucesso, Lage acredita que Félix usará da "conexão inata" que tem com a bola.

"Ele adora-a, e sabe domesticá-la sem ter medo. De alguma forma, tem algum descuido. Quando o vejo jogar, tenho a ideia de um miúdo a jogar com os amigos no jardim. Tem um lado insolente, natural. É felicidade pura a jogar", disse, em declarações à 'France Football'.

Lage recordou ainda o momento em que conheceu João Félix na equipa B da Luz. "Não o conhecia, mas tive imediatamente uma sensação especial com ele".

O técnico do Benfica reconheceu ainda que adaptou "o sistema 4-3-3 para 4-4-2". "Rapidamente se tornou indispensável. Mas quando comecei a trabalhar com ele, notei algo especial: não queria saber o que os outros pensavam. Sessenta mil pessoas a vê-lo jogar e ele continua frio."

Bruno Lage considerou ainda que Félix irá estar entre as figuras históricas do futebol nacional. "Temos, ou tivemos, Cristiano Ronaldo, Figo, Rui Costa, João Pinto, Eusébio… Ele tem a habilidade para integrar este círculo restrito."