Grande Futebol
Mourinho com Kane e Son rumo ao 'sonho' difícil chamado 'Champions'
2020-06-16 10:30:00
Tottenham ressentiu-se das lesões de Harry Kane e Son Heung-min, que estão recuperados

O treinador português José Mourinho é apenas oitavo na Liga inglesa de futebol, mas, no regresso em plena pandemia de covid-19, volta a ter Kane e Son para tentar levar o Tottenham à Champions.

Mourinho recebeu a equipa no 14.º lugar e chegou a colocá-la no quinto, a um escasso ponto da Champions, mas, entretanto, resvalou para oitavo, a sete, e tem, à frente e atrás, muitas equipas com o mesmo objetivo.

Um escasso ponto somado nas últimas três rondas, face aos desaires com Chelsea (2-1 fora) e Wolverhampton (3-2 em casa) e ao empate no reduto do Burnley (1-1), atrasaram o Tottenham, que acusou muito as lesões de Harry Kane e Son Heung-min.

Neste período, depois do triunfo in-extremis por 3-2 com o Aston Villa, em Birmingham, graças a um tento nos descontos do sul-coreano, em 16 de fevereiro, o conjunto londrino também caiu da Liga dos Campeões e da Taça de Inglaterra, ficando impossibilitado de conquistar qualquer troféu em 2019/20.

Desta forma, o onze de José Mourinho só poderá chegar à edição 2020/21 da Liga dos Campeões via Premier League, o que significa ficar num dos primeiros quatro lugares, presentemente ocupados por Liverpool, Manchester City, Leicester e Chelsea.

Os ‘spurs’ já não podem alcançar os ‘reds’, que contam mais 41 pontos, com 27 por disputar, e são quase campeões 30 anos depois, e estão ‘demasiado’ longe de Manchester City, que tem mais 16 e menos um encontro disputado.

O Leicester, surpreendente terceiro colocado, também está distante, a 12 pontos, pelo que a única possibilidade realista passa por disputar a última vaga com o Chelsea, quarto colocado, que conta mais sete pontos do que os vizinhos londrinos.

Para chegar à ‘Champions’, a formação de Mourinho tem de ganhar pontos aos ‘blues’, mas não só, pois também segue atrás do Manchester United (a quatro pontos) - que recebe na sexta-feira, no primeiro jogo pós retoma -, do Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo (a dois), e do Sheffield United (a dois).

O perigo, para ao ‘spurs’, que estão longe até de assegurarem um lugar na Liga Europa, também vem de trás, pois o Arsenal está a apenas a um ponto, o Burnley e o Cristal Palace a dois, o Everton a quatro, o Newcastle a seis e o Southampton a sete.

A recuperação de Kane e Son poderá ser uma ajuda preciosa para os ainda vice-campeões europeus em título, que, nas 17 rondas sob o comando de Mourinho, somaram 27 pontos, correspondentes a oito vitórias, três empates e seis derrotas (29-23 em golos).

Entre as jornadas 13 e 29, os londrinos perderam apenas para Liverpool (somou mais 21 pontos), Manchester Ciy (cinco, em menos um jogo) e Manchester United (dois) e fizeram o mesmo do que o Leicester e o Wolverhampton.

O Sheffield United e o Southampton só contabilizaram menos um ponto, o Burnley e o Crystal Palace três, o Arsenal e o Everton quatro e o Chelsea cinco.

No ‘seu’ campeonato, Mourinho estaria mais acima na tabela classificativa da ‘Premier League’, mas, desde que chegou, o Tottenham também foi eliminado das outras frentes em que se encontrava, a Liga dos Campeões e a Taça de Inglaterra.

Na ‘Champions’, logrou o apuramento para os ‘oitavos’, com um 4-2 caseiro ao Olympiacos, na quinta ronda da fase de grupos, ao qual se seguiu um desaire por 3-1 no reduto do Bayern Munique.

A primeira fase a eliminar trouxe mais um clube alemão, o Leipzig, um dos ‘carrascos’ do Benfica, que, não deu hipóteses aos ingleses, ao vencer em Londres por 1-0 e triunfar em casa por 3-0, no que é ainda o último jogo dos ‘spurs’, em 10 de março.

Na Taça de Inglaterra, o Tottenham superou o secundário Middlesbrough e o Southampton em jogos de repetição da terceira e quarta rondas, para ‘tombar’ nos ‘oitavos’, em casa, perante o Norwich, no desempate por grandes penalidades.

Em 26 jogos pelos ‘spurs’, Mourinho soma um total de 11 vitórias, seis empates e nove derrotas, com 42 golos marcados e 38 sofridos.