Grande Futebol
Kompany dormiu mais do que devia e a Bélgica bem pode agradecer
2018-12-31 13:00:00
Uma história bem peculiar que envolve Kompany, Henry, a seleção da Bélgica e o Mundial deste ano.

A campanha da seleção da Bélgica até ao bronze no último Mundial deixou muitos adeptos surpreendidos, outros nem tanto, mas poucos sabem a peripécia que envolveu o duelo dos quartos de final diante do Brasil. O episódio foi recentemente relatado por Vincent Kompany, jogador com grande legado na seleção belga. Pois bem, na noite anterior ao decisivo encontro perante o Brasil, o defesa do Manchester City estava com dificuldades em adormecer, devido à ansiedade. A solução que encontrou foi tomar um comprimido para facilitar o sono… só que o efeito foi mais prolongado do que o esperado.

No dia do jogo, Kompany ficou a dormir até mais tarde e, consequentemente, faltou à sessão teórica de preparação para a partida, um mal que acabou por dar em bem. Na reunião, Roberto Martínez, selecionador da Bélgica e os respetivos adjuntos, tinham explicado vários processos a adotar durante o jogo e uns deles foram as bolas paradas. No entanto, o facto de Kompany não ter estado presente até foi melhor, tal como o próprio explicou. Ainda antes do encontro, o central apressou-se a conversar com Thierry Henry, um dos adjuntos, de forma a sugerir um movimento ofensivo nas bolas paradas diferente do que tinha sido dado a entender por Martínez.

"Entre nós, mudámos completamente os planos. Disse a Henry que o Brasil defendia os cantos e livres exatamente como o Manchester City e que sabia as fraquezas dessa estrutura", começou por explicar Kompany em declarações à transmissora pública belga RTBF. Ora, os belgas venceram por 2-1 e o primeiro golo dos diabos vermelhos foi mesmo marcado através de um desvio de Kompany, na sequência de um pontapé de canto cobrado por Chadli, com o esférico a embater em Fernandinho pelo meio. "Se virem as imagens, percebem que furo as duas linhas defensivas e apareço junto à primeira linha [primeiro poste] sem que ninguém me veja chegar", acrescentou o jogador do Manchester City.

"É incrível", chegou mesmo a referir Kompany. É que com o terceiro lugar da Bélgica no Mundial deste ano foi mesmo a melhor marca da história da seleção. "Estou muito orgulhoso da nossa jornada. Quem acreditaria há alguns anos que terminaríamos em terceiro defrontando aqueles adversários?", atirou ainda o veterano central.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa