Grande Futebol
Kokorin e Mamayev ficam mais dois meses em prisão preventiva
Redação Bancada
2018-12-05 23:00:00
Os jogadores estão acusados de terem agredido várias pessoas, agressões gravadas pelos sistemas de vídeo vigilância.

Aleksander Kokorin, do Zenit São Petersburgo, e Pavel Mamayev, do Krasnodar, acusados de terem agredido várias pessoas, vão ficar mais dois meses em prisão preventiva, depois do juiz russo responsável pelo processo ter considerado que os jogadores representam um perigo para a sociedade, afirmando que "fora da prisão, Kokorin e Mamayev terão a possibilidade de continuar a atividade criminosa".

Kokorin, de 27 anos, e Mamayev, de 30 anos, foram acusados de agressão e vandalismo pela justiça russa, juntamente com o irmão de Aleksander Kokorin e outra pessoa que também participou nas agressões, incorrendo numa pena que pode ir até sete anos de prisão. Os jogadores foram apanhados, através de um vídeo colocado nas redes sociais, a agredir dois altos funcionários do Ministério do Comércio e Indústria num café. Um dos agredidos, Dénis Pak, sofreu inclusive um traumatismo cranioencefálico.

Sê o primeiro a comentar: