Grande Futebol
Jorge Jesus. Dos títulos em Portugal à ambição da hegemonia no Brasil
2019-06-10 20:55:00
Técnico português abriu o livro na apresentação

Jorge Jesus foi esta segunda-feira apresentado como treinador do Flamengo. Em conferência de imprensa, o técnico português surgiu igual a si próprio: falou dos títulos em Portugal, da ambição em conquistar o Brasil e das diferenças entre os diversos campenatos. 

"Aquilo que quero é apresentar o trabalho que tenho que fazer no Flamengo. O meu passado está escrito, está feito. Tem alguma importância, porque os treinadores também vivem pelo seu currículo. Como sabem, sou o treinador em Portugal que mais títulos ganhou. O que tenho que demonstrar no Brasil é o meu trabalho. Estou preparado. O meu nome é Jorge Jesus e o meu testemunho será o que apresentar no meu trabalho", começou por dizer. 

"Em Portugal, já sabem o que acontece no Flamengo. Podem esperar o que fiz sempre. Onde chegámos, temos apresentado trabalho. As minhas ideias são diferentes. Não venho revolucionar nada, venho apresentar o meu conteúdo de trabalho, o que fiz nos últimos dez anos de carreira, em que treinei duas das maiores equipas de Portugal. Cheguei a uma que não ganhava há muitos anos e começou a ganhar tudo, neste momento comanda a hegemonia do futebol português. É o que quero fazer no Flamengo", acrescentou. 

Questionado pela ideia de jogo que vai tentar implementar no Flamengo, Jorge Jesus referiu que não vai "fugir muito do sistema" existente, mas sublinhou que vai tentar impor "algumas variantes". 

"Para lhe apresentar uma ideia de jogo, tenho de falar de várias vertentes. Hoje a evolução de futebol não é ter uma ideia de jogo, é ter muitas e modificar constantemente durante o jogo. Alguns técnicos já o fazem. Não vou fugir muito do sistema que o Flamengo está a usar. Vou meter algumas variantes. Gostamos de jogar com primeiro e segundo avançado, é uma característica que vou apresentar aos jogadores. Há várias variantes… Sabem que no futebol há cinco momentos de jogo? Os jogadores têm que saber o que têm que fazer e é isso que vamos apresentar à equipa", afirmou. 

Depois de recordar alguns dos jogadores que treinou em Portugal que, defende, "hoje estão a jogar nas melhores equipas do mundo", Jorge Jesus traçou a comparação entre o futebol europeu e o brasileiro. 

"Na Europa, a intensidade é maior porque a temperatura assim ajuda. Quando falo na intensidade, é sem bola, porque com bola o futebol brasileiro é muito intenso. São jogadores que executam muito rapidamente e é isso que faz a velocidade do jogo. Sem bola não são tão intensos derivado a vários pontos como o trabalho tático, o calor… São situações que conheço, quero uma equipa muito mais intensa sem bola. Quando tem bola, o jogo do campeonato brasileiro é muito alto. Quem não conhece muito o campeonato brasileiro tem uma ideia completamente diferente. É muito competitivo, muito difícil. Às vezes lá também têm a mania que sabem tudo, mas não têm noção do que é a qualidade do jogador brasileiro", rematou. 

Sê o primeiro a comentar: