Grande Futebol
Ibrahimovic felicita Suécia e deixa em aberto possibilidade de voltar à seleção
Gomes Ferreira
2017-11-14 11:05:00
Avançado recupera de grave lesão mas o agente Mino Raiola admite essa hipótese. Selecionador descarta, para já.

E se Zlatan Ibrahomovic voltasse atrás e mostrasse disponibilidade para regressar à seleção da Suécia que vai marcar pela 12ª vez a presença numa fase final de um Mundial, depois desta segunda-feira ter eliminado a Itália? Ibra, de 36 anos, continua a recuperar de uma lesão grave no ligamento cruzado do joelho, contraída em abril de 2017 contra o Anderlecht, em jogo da Liga Europa, mas logo após o feito da Suécia as redes sociais encheram-se de comentários de adeptos e jornalistas daquele país, e não só, a pedirem o regresso de avançado sueco à seleção.

Ibrahimovic, que já tinha dito à Sky Sports Italia que “seria muito divertido estar no Mundial 2018” partilhou esta segunda-feira nas redes sociais uma mensagem de felicitações pelo êxito alcançado pela seleção sueca, deixando uma marca pessoal na mensagem: “We are Zweden” (“Somos Zuécia”, com um Z), escreveu o ex-internacional por aquele país e que conta com duas presenças em Mundiais na carreira (2002 e 2006). Uma mensagem que foi entendida por muitos como se Ibra estivesse a deixar em aberto a possibilidade de voltar à seleção da Suécia. Os adeptos italianos é que não gostaram muito da brincadeira e responderam com palavras pouco próprias ao avançado sueco…

Quem não parece muito entusiasmado com o cenário de um regresso de Zlatan à seleção sueca é o selecionador  Janne Andersson que confrontado com o assunto no final do jogo com a Itália disse: “Ibrahimovic deixou de jogar pela seleção sueca há um ano e meio e estamos ainda a falar sobre ele… É preciso falar sobre estes grandes jogadores que temos e que conseguiram qualificar-se para o Mundial”.

No final da partida, os próprios jogadores suecos não quiseram fazer muitos comentários sobre o assunto mas não fecharam a porta a Ibra. “O importante agora é viver o momento”, disse o capitão e defesa central Granqvist.

Mais afirmativo foi o empresário de Ibrahimovic, o italiano Mino Raiola, que não parecendo nada preocupado com a eliminação da Itália do Mundial 2018 disse ao diário sueco “Expressen”: “Se de mim dependesse, ele voltaria à seleção. Vou falar com ele, vamos ver o que se irá passar”.

Ibra, recorde-se, optou por retirar-se da seleção sueca após o fracasso que foi a presença da Suécia no Europeu de 2016, em França, onde os suecos ficaram pelo caminho logo na fase de grupos, classificando-se em último lugar do agrupamento. O último jogo de Zlatan com a camisola amarela foi a 22 de junho, frente à Bélgica, na derrota sueca por 1-0.

Antes, e após a não qualificação para o Mundial de 2010, Ibrahimovic anunciara uma renúncia temporária à seleção, atitude revista por ele seis meses depois declarou-se disposto a voltar a jogar pelo seu país. A presença dos suecos no Mundial’ 2018, doze anos depois, pode muito bem fazer com que Ibrahimovic volte a mudar de ideias.

 

Sê o primeiro a comentar: