Grande Futebol
Hugo Vieira: de esquecido no Benfica a ídolo no Japão
2018-04-04 18:20:00
Avançado português apontou três golos nos últimos três jogos

Em Maio de 2012, foi contratado pelo Benfica, mas nunca chegou a jogar na Luz. Aos 29 anos, Hugo Vieira brilha agora a mais de dez mil quilómetros de distância. No Japão, em Yokohama, cidade costeira vizinha da urbaníssima Tóquio, o avançado português natural de Barcelos, é a estrela maior do Marinos. Está em grande e fez três golos nos últimos três jogos para loucura dos adeptos nipónicos que o veneram desde que na última época apontou um hat-trick com um golo de antologia (ver vídeo em baixo) na reviravolta épica na Emperor's Cup, diante do Hiroshima, que depois de estar a vencer por 2-0 acabou derrotado por 3-2, já no prologamento, por ação determinante do camisola 7.

As ambições são altas por terras nipónicas. O Yokohama Marinos luta pela conquista do título e da Taça e o mínimo que lhe é exigido é o apuramento para a Liga dos Campeões asiática. As coisas nem começaram da melhor forma do ponto de vista coletivo, mas a equipa tem vindo a recuperar terreno e está nesta altura a seis pontos do líder, o Sanfrecce Hiroshima, com Hugo Vieira a atravessar um grande momento. 

Depois de 18 golos em 38 jogos na primeira época com a camisola do Yokohama Marinos, o dianteiro volta agora a encantar os adeptos. Marcou o golo solitário do triunfo sobre o Shimizu S-Pulse por 1-0 neste fim de semana depois de ter feito o mesmo na jornada anterior na vitória sobre o Urawa Reds pelos mesmos números. 

Com capacidade para 72 mil espectadores, o estádio do Yokohama Marinos é o maior recinto desportivo do país. É aqui que Hugo Vieira costuma fazer mais golos. A admiração que merece por parte dos adeptos é de tal forma acentuada que não faltam bandeiras de Portugal a circundar as quatro linhas. "Enche-me de orgulho olhar para as bancadas e ver centenas de bandeiras do meu país, com tarjas em português. É simplesmente fabuloso, é difícil explicar por palavras. Eu sei que as pessoas têm um carinho especial por mim, sei que gostam de mim, mas ver essas coisas é fantástico. É emocionante estar dentro das quatro linhas, marcar um golo ou falhar um golo e eles gritarem o meu nome na mesma. São coisas que o dinheiro não pode comprar", não se cansa de sublinhar o avançado português, sempre que é confrontado com a popularidade que tem junto dos japoneses.

Hugo Vieira foi contratado pelo Benfica em maio de 2012, mas Jorge Jesus nunca lhe deu uma oportunidade num plantel recheado de estrelas na frente de ataque como Saviola, Cardozo, Lima e Rodrigo. Acabou, então, por ser emprestado ao Sporting Gijon, numa primeira fase, e ao Gil Vicente, numa segunda, após o que rumou a Braga. Foi novamente cedido por empréstimo ao Gil Vicente, tendo iniciado depois a sua aventura fora de Portugal. Torpedo de Moscovo, Estrela Vermelha e Yokohama Marinos completam o percurso internacional do avançado que tem o sonho de representar a Seleção Nacional.

O momento mágico

O grande momento de Hugo Vieira teve lugar no épico Yokohama-Hiroshima, relativo à Emperor's Cup. Os forasteiros começaram melhor, com dois golos, mas na segunda parte o Yokohama chegou ao empate, graças a dois golos do português, um deles marcado já ao minuto 88, que levou o jogo para o prolongamento. 

Mas o melhor ainda estava para vir. Em cima do minuto 120, o avançado recebeu um passe longo do guarda-redes, conseguiu controlar a bola junto à bandeirola de canto, levantou a cabeça, viu o guarda-redes adversário já à espera do cruzamento e, de trivela, rematou direto à baliza. Foi a loucura no Estádio Internacional. O Bancada mostra-lhe esse momento.

Sê o primeiro a comentar: