Grande Futebol
Federação venezuelana não quer manifestações políticas dos jogadores
2019-06-18 17:10:00
Venezuela tem vindo a enfrentar uma grave crise política e social

A Federação venezuelana de futebol espera que os seus jogadores não se manifestem politicamente com qualquer tipo de gesto/atitude enquanto representam a equipa do 'vinotinto', sobretudo no jogo frente ao Brasil, nesta madrugada, pela importância mediática que este duelo poderá assumir. 

"Pedimos aos jogadores para que se mantenham fora da discussão política. Porque esta seleção representa todos. E uma opinião a favor de A ou B divide sempre", explicou, citado pelo 'Globoesporte', nesta terça-feira.

Ainda assim, o dirigente assegura: "Não podemos proibir alguém de ter uma opinião. Não vamos castigar ninguém. Só pedimos que se respeite a opinião dos outros e, para isso, que se mantenham à margem dessa discussão política."

Com cortes de energia que têm obrigado que os jogos na Venezuela se realizem, por exemplo, durante o dia com a luz solar, Laureano González aproveitou ainda para falar de uma "realidade política e económica difícil" que se vive no país.

"Temos um bloqueio por parte dos EUA e os seus países satélites que gerou na economia venezuelana alguns desajustes. Além dos erros que o governo pode ter cometido. Além disso, outros países com graves problemas de pobreza e marginalidade fazem campanha para atrair venezuelanos. E isso afeta o futebol", explicou Laureano González, líder do organismo que gere o futebol venezuelano.

A equipa do 'vinotinto' vai defrontar o Brasil nesta madrugada, em partida da segunda jornada do Grupo A da Copa América.

 

Sê o primeiro a comentar: