Grande Futebol
"Com o Estádio da Luz cheio é praticamente impossível ouvir os jogadores"
2019-09-16 20:05:00
Bruno Lage desdramatiza castigo frente ao Leipzig

O Benfica recebe amanhã o Leipzig, para a primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, numa partida em que Bruno Lage estará ausente do banco, por castigo relativo à época passada.

"A minha manifestação no banco não é andar ao grito ou andar ali de um lado para o outro, analiso para depois no intervalo corrigir coisas. Com o Estádio da Luz cheio é praticamente impossível ouvir os jogadores mais próximos, quanto mais os do outro lado", desdramatizou.

"O que é importante é nós preparamos a equipa da melhor maneira e é isso que tentamos fazer sempre. A nossa dinâmica de trabalho não se vai alterar. Temos analistas a preparar aquilo que é fundamental mostrar ao intervalo, temos pessoas para comunicar com o banco. Tudo vai manter-se igual e não será um problema o treinador não estar no banco", acrescentou.

Para Bruno Lage, o Benfica terá de se apresentar com a ambição de respeitar "o passado nas competições europeias".

"Esse foi o nosso objetivo desde o primeiro dia, construir um plantel competitivo para dar respostas a nível nacional e a nível internacional", reforçou.

Sobre o Leipzig, o técnico lembrou a adoção de "dois sistemas" no último jogo, com o Bayern.

"O nosso adversário gosta de ter bola, joga com largura. Um adversário muito competente e temos de perceber quem está a 100 por cento", elogiou.

O treinador escondeu o jogo sobre a eventual titularidade de Jota e se vai lançar Fejsa ou Samaris.

"Os dois estão convocados e isso é o mais importante", lembrou: "Saímos há um dia e meio de um jogo e ainda estamos a analisar muita coisa. Aquilo que é mais importante olharmos é para aquilo que vamos fazer como um todo".