Grande Futebol
Cardiff obteve da FIFA extensão do prazo da defesa no caso Sala
2019-04-03 16:30:00
Morte do jogador abriu um diferendo entre o clube galês e o Nantes

O Cardiff obteve um prazo adicional da FIFA para fazer a defesa do conflito com o Nantes, relativo à transferência de Emiliano Sala, que morreu num acidente de avião em janeiro, anunciou hoje o clube galês.

“O Cardiff solicitou e obteve uma prorrogação do prazo para se reunir com a FIFA sobre esta questão [transferência de Emiliano Sala]”, refere em comunicado o clube galês, que ocupa o 18.º e antepenúltimo lugar da Premier League do futebol inglês.

De acordo com vários meios de comunicação britânicos, o clube galês, para o qual se tinha transferido o argentino Emiliano Sala, proveniente dos franceses do Nantes, recebeu permissão da FIFA para enviar os documentos referidos até 15 de abril.

“O Cardiff propôs ao Nantes uma reunião para discutir a tragédia de Emiliano Sala no contexto da sua planeada transferência, de acordo com o pedido da FIFA para que os clubes cheguem a uma resolução, mas não recebeu resposta”, acrescentam os galeses.

O Nantes recorreu à FIFA para receber do Cardiff o pagamento da transferência do avançado Emiliano Sala, entretanto suspenso pelo clube galês, após o argentino de 28 anos ter morrido num acidente de avião em 21 de janeiro ao sobrevoar o canal da Mancha.

O pagamento inicial de seis milhões de euros, de um total de cerca de 17 milhões relativos à transferência de Emiliano Sala do Nantes, foi suspenso pelo Cardiff, embora tenha sido aprovado pelas autoridades futebolísticas antes acidente.

De acordo com vários meios de comunicação britânicos, o Cardiff defende que o acordo entre os dois clubes se tornou “nulo e sem efeito”, após a morte do jogador, por causa da rejeição por parte da Premier League da primeira versão do contrato do jogador.

Emiliano Sala morreu antes da assinatura do contrato devidamente revisto.

Emiliano Sala chegou a representar os portugueses do FC Crato, dos campeonatos distritais, antes de seguir para França, onde alinhou pelo Bordéus (clube que também pede percentagem negociada com o Nantes em 2015), Orléans, Chamois Niortais, Caen e Nantes.

Sê o primeiro a comentar: