Grande Futebol
Athletic Bilbao é só para bascos? Se calhar, não…
2018-12-26 16:00:00
Sócios do Athletic Bilbao entre a restrição aplicada há vários anos ou a visão mais global e aberta?

É hoje que o Athletic Bilbao decide quem será o novo presidente do clube basco. Um clube histórico, com conquistas e com uma filosofia muito própria que pode estar perto de ser rompida. É sabido que o clube apenas tem jogadores bascos, com ascendência basca ou com formação/ longa permanência em clubes bascos. Isto é algo que, nesta quinta-feira, pode mudar.

Alberto Uribe-Echevarría e Aitor Elizegi são os dois candidatos à presidência do clube. A grande diferença entre ambos é a intenção quanto a esta filosofia de preferência aos bascos.

Elizegi considera que esta lógica deve ser alargada e vai mais longe, dizendo que já tem sido rompida nos últimos anos: “As minhas ideias têm sido atacadas, mas, comigo, deixa de haver todas as limitações que agora temos visto. As mesmas limitações que têm sido ignoradas nos últimos anos”. A ideia de Elizegi é alargar a permissão de contratação de jogadores filhos ou netos de emigrantes bascos, mesmo que nunca tenham estado em território basco. O principal exemplo dado por Elizegi é a contratação de Ganea, internacional romeno que foi aceite no clube por a mãe, romena, ter estado vários anos emigrada no País Basco.

Echevarría, adversário de Elizegi, considera que “jogar com os nossos é a maior riqueza que temos no século XXI”.

Resta saber se os sócios do Athletic Bilbao vão preferir a restrição aplicada há vários anos, apreciada por Echevarría, ou se preferem a visão mais global e aberta de Elizegi.

Ainda assim, para que fique claro: nenhum dos presidentes pretende, por decreto diretivo, abrir o clube a jogadores estrangeiros. O que poderá acontecer é o Athletic de Elizegi consultar os sócios acerca da possibilidade de abrir a porta mediante algumas exceções e aberturas extraordinárias a bascos de segunda e terceira gerações.

Sê o primeiro a comentar: