Grande Futebol
A Espanha reza, De Gea debaixo de fogo e Casillas na sombra
2018-11-16 11:10:00
Mau momento de De Gea reacende debate sobre quem deve ocupar a baliza da equipa de Luis Enrique

A Espanha reza para seguir em frente na Liga das Nações e no rescaldo da derrota com a Croácia há um "arguido" para a imprensa espanhola: David de Gea. Depois de um Campeonato do Mundo pouco conseguido, o guarda-redes espanhol continua a não viver um bom momento ao serviço da seleção espanhola. Frente à vice-campeã mundial, cometeu dois erros crasos e já são seis golos sofridos em dois jogos, registo que fazem reacender o debate sobre quem deve ocupar a baliza da Espanha. E a sombra de Iker Casillas volta a pairar...

Campeão do mundo e bicampeão europeu por Espanha, e com um total de 167 internacionalizações, Casillas não joga na seleção desde o verão de 2016, mas numa sondagem lançada pelo "as" na manhã desta sexta-feira, onde pergunta entre quatro nomes - De Gea (Manchester United), Kepa (Chelsea), Paul López (Bétis) e Casillas (FC Porto) - qual o guardião que deve ocupar a baliza da Espanha, o guarda-redes do FC Porto lidera, destacado, com 54,61 por cento dos quase 22 mil votos registados à hora do fecho deste artigo.

                                      Fonte: "AS"

Para o diário "as", Casillas vive, aos 37 anos, "o melhor momento da carreira" ao serviço do FC Porto. "Em sete dos dez jogos que disputou no campeonato não teve de ir buscar a bol ao fundo das redes. Casillas continua invicto em 70 por cento dos duelos a nível interno. Sem dúvida que é a melhor temporada

E aos 37 anos, ele vive sua melhor forma com 7 dos 10 jogos disputados sem ter que pegar a bola na parte de trás de sua rede e com apenas seis gols sofridos A porcentagem é fácil de desenhar: Casillas continua invicto em 70 por cento dos duelos na competição doméstica. Sem dúvida é a melhor temporada do 'mostoleño' desde a chegada ao Porto".

Após o empertigamento com a chegada de Luis Enrique, a Espanha regressa às dúvidas. O selecionador espanhol admitiu a frustração com a derrota, não quis individualizar, e olhou para o futuro. "Todas as derrotas são dolorosas, mas esta ainda mais por ser imerecida e injusta". "Num grupo muito forte [Inglaterra e Croácia], a Espanha tinha o papel de equipa menos favorita. Adoraria estar no play-off, mas prioridade é o Europeu".

A Espanha perdeu com a Croácia, vice-campeã mundial, e está agora à mercê da sorte, ou seja, de um empate este domingo em Wembley entre as seleções de Inglaterra e Croácia. Ingleses e croatas têm quatro pontos e quem vencer segue em frente na Liga das Nações.

Sê o primeiro a comentar: