Portugal
Tiago Pires, a pérola do Sporting que acabou a trabalhar nos supermercados
2019-01-09 19:20:00
Grande promessa da formação dos leões chegou a jogar com Figo e Cristiano Ronaldo

Uma das maiores promessas da formação do Sporting acabou a representar clubes que não lhe pagavam. Para cumprir as responsabilidades familiares, Tiago Pires foi trabalhar como repositor num supermercado.

Não é o primeiro caso de um jovem prodígio que não consegue singrar como sénior, mas Tiago Pires tem no currículo algo que o diferencia: chegou a trabalhar com a equipa principal do Sporting e fez dois treinos com a Seleção Nacional, então capitaneada por Figo e na qual já brilhava Cristiano Ronaldo.

O ex-futebolista, agora com 31 anos, foi hoje contar a história de vida à TVI, que 'pagou' o desabafo com a oferta de um curso de treinador.

'Formado' no futebol de rua, num bairro problemático de Chelas (Lisboa), entrou no Sporting em 1995.

"O meu pai era sportinguista, surgiram as captações e ele viu que eu tinha algum jeito para jogar na rua e disse-me para ir lá. Fiz o primeiro treino, gostaram e fiquei logo", recordou.

Durante 11 anos, Tiago Pires foi percorrendo todos os escalões de formação dos leões. Ainda como júnior, quando Scolari necessitou de dois elementos para um treino (de preparação para o Euro'2004), em Alcochete, o jovem prodígio acabou a treinar com a Seleção Nacional.

Numa carreira em rápida ascensão, chegou a sénior como jogador livre.

"O meu agente apareceu com a proposta do Génova e nem pensei em mais nada", adiantou, numa entrevista ao Maisfutebol.

"O contrato que me ofereciam era muito melhor do que ficar no Sporting", explicou.

Foi "um erro" que Tiago Pires pagou caro. Em Itália, um defesa tinha de ser 'raposa velha', não um jovem a procurar a afirmação.

A segunda época foi passada na Suíça, por empréstimo ao Lugano. Voltou a Génova na terceira temporada, mas a meio dos papéis para um novo empréstimo (ao Potenza) "meteram um contrato de rescisão", que Tiago Pires assinou.

Acabou por ir parar mesmo a Potenza, mas sem receber. Cansado de "perder dinheiro" em Itália, voltou para Portugal, quatro anos depois do sonho genovês.

A realidade que encontrou em clubes secundários foi brutal: "Todos os últimos clubes onde estive, nenhum me pagou".

Com filhos para criar, Tiago Pires começou a trabalhar como repositor, num supermercado.

"Não é fácil, dedicamos a vida inteira ao futebol e a nível de emprego temos pouca experiência", explicou.

Para se manter ligado ao futebol, aquele que foi uma das maiores promessas da formação do Sporting ambiciona tirar o curso de treinador. Mas...

"O curso anda por volta dos 700, 800 euros. O meu ordenado mensal anda por volta dos 400 euros", lamentou.

 

Editado: Tiago Pires treinou com Figo e Ronaldo na Seleção e não no Sporting.

Sê o primeiro a comentar: