Portugal
"Sofá ou não sofá não nos diz nada", garante Conceição
2020-07-14 12:45:00
Técnico diz que abordagem ao clássico não muda se FC Porto for campeão nesta terça-feira

Sérgio Conceição não entra em euforias até que o título possa estar garantido matematicamente e não dá muito valor ao facto de ter a possibilidade de ser campeão no hotel.

"Os campeões fazem-se após 30 e tal jornadas disputadas. Jogamos para cumprir objetivos e fazer o máximo de pontos possíveis", salientou Sérgio Conceição, em conferência de imprensa.

O técnico assumiu ainda que ser campeão já hoje "não muda nada" na preparação para o clássico e na abordagem ao duelo contra os leões.

"Não muda absolutamente nada. Vamos continuar com a mesma seriedade nos jogos que faltam do campeonato e ainda a final da Taça de Portugal. Este clube a isso obriga".

Os jornalistas insistiram com questões sobre a possibilidade de o FC Porto ser campeão no hotel, se o Benfica escorregar, mas Conceição manteve o discurso.

"Sofá ou não sofá não nos diz nada", assegurou, comentando ainda o facto de o FC Porto, em caso de vitória, fazer o pleno de triunfos frente aos rivais Benfica e FC Porto nesta época no campeonato.

"Nenhum adepto vai festejar o facto de vencer os clássicos ou bater algum recorde", disse, salientando que "os adeptos festejam vitórias".

Convidado a deixar um conselho aos adeptos, se o FC Porto for campeão, num contexto de pandemia, Conceição reiterou que depois aborda esse tema, assim que o título esteja garantido.

"Celebrar o quê? Depois de conquistar nós dizemos algo. De qualquer das maneiras, já falei sobre isso duas ou três vezes, não vale a pena ser repetitivo".

Para o jogo com o Sporting, o FC Porto não pode contar com Marcano e Sérgio Oliveira, devido a lesões, e com Corona e Uribe, por castigo, mas Sérgio Conceição sublinhou que a sua equipa não vai mudar o estilo de jogo habitual.

"Atacar com dois ou três avançados depende de quem jogar. Pode jogar-se em 4x4x2 com um avançado e um médio. A dinâmica da equipa é que vai ditar se esta é mais ou menos ofensiva, se é capaz de ter chegada e presença no último terço. Olhamos para as características dos jogadores que temos disponíveis para a equipa se sentir confortável no jogo e ultrapassar as dificuldades que vamos encontrar. A maior parte do trabalho incide na nossa equipa. O Sporting é uma equipa histórica, grande e por aquilo que tem sido, não mudará muito", salientou ainda.

O treinador portista aproveitou ainda para elogiar Rúben Amorim, treinador do próximo adversário, e a forma como tem conduzido o Sporting.

"É unânime que tem feito um excelente trabalho, no pouco tempo que tem de treinador. Tem as ideias muito bem definidas do que quer para as suas equipas, as duas em que trabalhou, ou pelo menos as duas com mais mediatismo. Foi conhecendo aquilo que é o treinador, as suas ideias, que baseámos a estratégia para o jogo, mas grande fatia da preparação tem a ver com a nossa equipa", salientou ainda.

O FC Porto, líder, recebe o Sporting, nesta quarta-feira, às 21h30, em duelo da 32.ª jornada da Liga portuguesa.