Portugal
Rui Vitória: "Se fosse hoje, Jonas não jogaria. Amanhã, logo se vê..."
Redação Bancada
2018-04-14 19:35:00
O treinador do Benfica dá a receita para o clássico com o FC Porto: ""É preciso ter cabeça e coração"

Rui Vitória, treinador do Benfica, não garantiu a utilização de Jonas no clássico com o FC Porto agendado para este domingo, às 18 horas, no Estádio da Luz, jogo muito importante para as contas do título. O treinador dos encarnados lançou mesmo três cenários para o avançado brasileiro.

"O Jonas vai estar convocado e podem colocar-se três cenários. Se fosse hoje, o Jonas provavelmente não jogaria. Amanhã, vamos ver qual é a evolução", começou por dizer o técnico dos encarnados que especificou os três cenários.
"[Jonas]Poderá jogar o tempo inteiro ou poderá dar-se um outro cenário, que não me agrada muito, que é estar no banco e, se eu entender que Jonas pode ser útil, poderá entrar a meio do jogo. Pode também haver um terceiro cenário, que é não estar nas condições ideais para jogar. Hoje se calhar não jogaria, amanhã logo se vê".

Questionado se este é um clássico decisivo nas contas do título, Rui Vitória rejeitou tal ideia. "É um jogo importante para as duas equipas, mas não é de caráter decisivo. Nunca sabemos qual é o jogo decisivo. No final, vamos olhar para trás e poder dizer qual foi, ou quais foram. Ainda faltam jornadas para o fim e a luta pelo ponto é difícil".

Rui Vitória prevê um jogo com muita "intensidade", "do ponto de vista físico e mental" e aponta qual poderão ser os factores decisivos para o sucesso: "A concentração, a forma como se disputar cada lance. Prevejo um jogo em que as duas equipas vão procurar anular-se uma à outra, mais do que criarem muitas oportunidades de golo, como é habitual. A equipa que tiver mais lucidez, mais tranquilidade, é a que fica na frente", anteviu Rui Vitória.

Rui Vitória disse ainda que o Benfica amanhã frente ao FC Porto vai ter de jogar à imagem de um grande símbolo do clube. "Temos de ser onze eusébios em campo e transmitir para dentro de campo determinação, crença, garra, relembrando uma figura ímpar do nosso futebol". Mais à frente, o treinador dos encarnados acabou mesmo por dar aquela que parece ser a receita para ganhar ao FC Porto: "É preciso ter cabeça e coração. São estes dois pratos da balança que têm de estar na medida certa".

Um jornalista brasileiro perguntou ao técnico do Benfica o que diria ao Rui Vitória do passado, agora que é líder do campeonato? Rui Vitória respondeu assim: "O Rui do passado diria ao do presente: 'como é que foste sempre o mesmo Rui?'. Porque acreditei desde o início. Não acreditei em artes mágicas, em mezinhas, acreditei porque sei onde estou, sei a massa adepta que temos, sei a qualidade e experiência que existe e acreditava naquilo que acabámos por fazer".

Sê o primeiro a comentar: