Portugal
Rogério Alves desmentido pelo movimento Dar Futuro ao Sporting
2019-11-13 23:10:00
Em causa o fundamento da "justa causa" para a marcação de uma Assembleia Geral destitutiva

O presidente da mesa da Assembleia Geral (AG) do Sporting, Rogério Alves, foi hoje publicamente desmentido pelo movimento Dar Futuro ao Sporting, que cita os estatutos para contrariar a versão do dirigente.

Em causa está a eventual marcação de uma AG para destituir o Conselho Diretivo (CD) liderado por Frederico Varandas.

Numa entrevista recente, Rogério Alves tinha explicado que era necessário fundamentar a marcação dessa AG com a existência de "justa causa".

Citando dois artigos dos estatutos, o movimento Dar Futuro ao Sporting desmentiu o presidente da mesa da AG.

"Ao contrário do divulgado em pleno canal do clube, pelo Dr. Rogério Alves, um requerimento de uma AG comum efetuado pelos sócios correspondentes a um mínimo de 1000 votos, tem sempre de ser realizada, não obstante a existência de justa causa ou não", considerou o movimento, citando o Artigo 51.º n.º 1C.

Recorrendo depois ao Artigo 40.º n.º2, o movimento salientou que "a revogação dos mandatos do CD e do CFD depende da justa causa e é deliberada em AG comum".

"Assim, são os sócios do Sporting que determinam a existência de justa causa ou não", concluiu o movimento Dar Futuro ao Sporting.