Grande Futebol
Onze internacionais "por empréstimo" no futebol mundial [1/12]
João Pedro Cordeiro
2017-11-19 09:30:00
Não faltam exemplos no futebol de jogadores internacionais por países cuja única ligação aos mesmos é desportiva.

Maicon, antigo defesa central do FC Porto, e atualmente ao serviço do Galatasaray, esteve ontem em destaque na imprensa nacional – e internacional – ao assumir a pretensão de terminar o processo de nacionalização iniciado no ano passado de forma a passar a possuir, além do brasileiro, o passaporte português. Tal medida permitira ao defensor representar a seleção portuguesa, tal como Pepe, por exemplo, algo que até está nas cogitações do defesa central que, em Portugal, representou ainda o Nacional da Madeira.

Ao todo, foram oito as temporadas passadas por Maicon em Portugal até que, em 2015/16, deixou o futebol português para regressar ao Brasileirão para defender as cores do São Paulo FC. Um período da carreira que Maicon não esquece. “Se houver a oportunidade [de representar a seleção portuguesa], acho que aceitaria. Não é todos os dias que surge uma oportunidade assim. Fui muito feliz nos meus oito anos em Portugal, é um país que me abriu as portas e me deu tudo”, confessou o (ainda somente) brasileiro, hoje ao serviço dos turcos do Galatasaray.

Depois de Pepe, Maicon poderá assim vir a ser mais um português por afinidade que, ainda que não tenha tido um percurso ligado ao futebol de formação em Portugal, ou pelas seleções portuguesas, pode vir a tornar-se internacional português. Ao longo do Mundo, diga-se, não faltam casos semelhantes e, por isso, o Bancada destaca hoje onze internacionais “emprestados”, muitos deles, situações de verdadeiro exotismo futebolístico. Quem não se lembra de Eduardo da Silva, por exemplo, brasileiro e internacional pela Croácia?

Sê o primeiro a comentar:
Tags: