Portugal
Luís Filipe Vieira vai ser acusado na Operação Lex, avança a TVI
2020-07-02 21:00:00
Presidente do Benfica suspeito de recebimento indevido de vantagem

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, vai ser formalmente acusado pelo Ministério Público no âmbito da Operação Lex, avançou esta noite a TVI.

O dirigente deverá ser pronunciado, "muito brevemente" (de acordo com a mesma estação), por recebimento indevido de vantagem, cuja moldura penal prevê uma pena de prisão até cinco anos.

No entender do Ministério Público, Luís Filipe Vieira terá oferecido cargos remunerados no Benfica ao então juiz Rui Rangel, em troca de favores judiciais.

Ainda segundo a acusação, citada pela TVI, Rangel chegou a prometer intervir junto de um juiz em Sintra que iria decidir um processo fiscal visando Vieira.

A conduzir a Operação Lex está Maria José Morgado, procuradora-geral-adjunta jubilada.

A investigação da Polícia Judiciária durou dois anos e meio.

Entre os 16 arguidos do processo, para além de Luís Filipe Vieira, encontram-se o ex-juiz Rui Rangel (afastado da magistratura) e a mulher, a ex-juíza Fátima Galante (aposentada compulsivamente), e Fernando Tavares, vice-presidente do Benfica.

A Operação Lex teve início com uma certidão retirada da Operação Rota do Atlântico, processo que teve como arguidos José Veiga, antigo empresário de futebol, e Paulo Santana Lopes, irmão do antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes.

Na Operação Lex são investigados, entre outros, alegados crimes de tráfico de influência, de corrupção/recebimento indevido de vantagem, de branqueamento e de fraude fiscal.