Grande Futebol
“Em Portugal não é muito comum pagar-se por um treinador", diz Bruno Fernandes
2020-03-26 17:15:00
O ex-jogador do Sporting destacou o facto de Rúben Amorim ter custado mais que o internacional português

O médio do Manchester United, Bruno Fernandes, analisou o momento atual do Sporting, clube que representou até janeiro deste ano.

Em entrevista ao canal 11 – que será transmitida por inteiro às 22 horas –, o internacional português comentou a contratação de Rúben Amorim por parte do emblema leonino, num negócio que custou dez milhões de euros aos cofres do Sporting.

“Claro que surpreende. Ninguém estava à espera, nem o próprio Rúben Amorim. É normal que, para nós, em Portugal, pagar-se dez milhões por um treinador. É uma aposta de risco”, afirmou Bruno Fernandes.

O futebolista de 25 anos destaca também o risco desta operação, dando como exemplo a sua contratação pelo Sporting na temporada 2017/2018.

“Se em Portugal é considerado uma aposta pagar oito milhões por um jogador, como foi o meu caso, toda a gente acha que pagar dez milhões por um treinador é uma aposta de risco”, comentou.

Bruno Fernandes sabe que a posição de técnico principal pode ser “cruel”, já que a mesma está dependente dos resultados desportivos, mas tem a esperança que a nova etapa de Rúben Amorim corra da melhor forma.

“Espero que as coisas corram bem ao Rúben [Amorim] porque guardo um carinho muito especial pelo Sporting”, concluiu.

Em entrevista ao jornal Record, na passada segunda-feira o vice-presidente do Sporting, Francisco Salgado Zenha, assegura que Rúben Amorim tem o "perfil do treinador campeão nacional nas últimas 15 temporadas".

Por outro lado, figuras como Augusto Inácio e Luís Figo manifestaram-se contra o valor pago pelo ao Sporting pelo antigo treinador do SC Braga.