Portugal
Adeptas do FC Porto queixam-se da revista na Luz: "Mexeram nas partes íntimas"
Redação Bancada
2018-10-10 11:10:00
Revelações foram feitas no 'Porto Canal'

A Esquadra da PSP de Carnide recebeu algumas queixas por parte de adeptas do FC Porto após o Clássico contra o Benfica do último fim-de-semana. Tudo porque as apoiantes dos dragões alegam que foram maltratadas nas habituais revistas à entrada para o Estádio da Luz, assegurando ainda que houve "intenção de magoar" e que até as zonas genitais foram alvo das funcionárias de segurança do recinto encarnado.

"Ao fazerem-nos a revista, as stewards, que foram identificadas e denunciadas na PSP da Esquadra de Carnide, elas tinham todo o intuito de nos humilhar, de nos magoar e não propriamente de fazer a revista. Elas foram um bocadinho agressivas na nossa parte superior, mas pronto, aí ainda foi aceitável. Entretanto, mandaram-nos afastar as pernas e são completamente agressivas. Elas nunca tiveram o intuito de revista porque da forma que o fizeram era com a intenção de magoar. Levantaram-me a camisola e mexeram nas partes íntimas", disse Patrícia Barbosa, adepta do FC Porto que se deslocou ao recinto benfiquisa, ao 'Porto Canal'.

Na mesma estação televisiva, Paula Marques, outra portista que também esteve na Luz, queixou-se do tratamento na entrada. "Ela magoou-me bastante. Numa parta estava a levantar-me a camisola e fiquei com o soutien ligeiramente à mostra e disse: 'Peço desculpa, mas estou com o soutien ligeiramente à mostra', e ela respondeu-me: 'Para a próxima não o traga'. Revistaram-me o porta-moedas, têm todo o direito, meteram-me a mão dentro das calças, deixaram-me depois a roupa interior toda para cima. Magoaram-me", frisou.

Quem também abordou o tema foi Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto. "O que foi novidade este ano foi o facto de a revista ter incidido sobre a área genital, quer de adeptos quer de adeptas. Temos variadíssimos relatos disso. Se a revista pretendesse procurar pirotecnia, o normal seria pedir às pessoas que se descalçassem. Não pediram a ninguém. A revista não foi minuciosa, foi baseada em agressão sexual. Isto é um comportamento miserável, de gente para quem vale tudo. As pessoas do Benfica responsáveis por isto, que não sei quem são... Isto não representa o Benfica, nem as pessoas que gostam de futebol. Felizmente houve duas adeptas que tiveram a paciência e o discernimento de apresentar queixa após o jogo. E felizmente os adeptos do FC Porto souberam comportar-se. Pois aquilo foi para procurar que alguém perdesse a cabeça, que desencadeasse alguma coisa e a culpa seria daqueles trogloditas do norte", referiu.

Sê o primeiro a comentar: