Prolongamento
Veríssimo "foi ao Perdoa-me" por admoestar Palhinha e volta a errar. "Incrível"
2021-09-05 16:05:00
Coroado lembra amarelo que tiraria médio do jogo com o Benfica. E critica erro em Famalicão, com os mesmos protagonistas

O antigo árbitro Jorge Coroado considera “incrível” que Fábio Veríssimo cometa o mesmo erro duas vezes, com João Palhinha como ‘vítima’. Em causa, dois cartões amarelos mostrados ao médio do Sporting: um na época passada, num Boavista-Sporting, admoestação que deixaria o médio leonino de fora do dérbi com o Benfica; e outro na última jornada, no Famalicão-Sporting.

Num artigo de opinião publicado no jornal O Jogo, neste domingo, Jorge Coroado é duro com o juiz leiriense. E recorre à ironia, ao lembrar o pedido de desculpa de Fábio Veríssimo, na época passada, ao assumir o lapso no quinto amarelo de João Palhinha há temporada passada.

“Fábio Veríssimo, na época passada, foi ao ‘Perdoa-me’ por erro na admoestação de Palhinha, jogador determinado. Na semana transata, em ação lícita, semelhante, do mesmo jogador, admoestou-o novamente. Incrível”, lamenta Jorge Coroado, naquele periódico.

Em 2020/21, o jogador deveria cumprir castigo no jogo com o Benfica, mas o Tribunal Arbitral do Desporto julgou "procedente" a providência cautelar que travou o castigo do jogador.

O médio do Sporting pôde assim ser opção no embate diante do Benfica, após decisão do Tribunal Arbitral de Desporto, que deu razão ao clube de Alvalade.

Na partida com o Famalicão, na quarta ronda da I Liga, Palhinha viu um cartão amarelo aos 14 minutos, num lance em que corta a bola antes de derrubar o adversário.

Fábio Veríssimo exibiu oito cartões amarelos nesse encontro (Pêpê Rodrigues, Tiago Esgaio, Charles Pickle, Palhinha, Nuno Mendes, Pedro Gonçalves, Luiz Junior e Diogo Figueiras), quatro dos quais no primeiro quarto de hora.

Jorge Coroado considera que “um árbitro evolui aprendendo com erros próprios” e “não evolui estando num jogo sem perceber o que é determinação, vigor e arreganho colocados ao serviço do futebol e do espetáculo”.