Prolongamento
“Se o Pepe entrar com uma matraca? Não sei... Se o Coates jorrasse sangue?”
2021-09-21 14:15:00
A ironia de Miguel Braga na análise à decisão da Comissão de Instrutores (CI) da Liga, que arquivou a queixa do Sporting

O diretor de Comunicação do Sporting, Miguel Braga, criticou a decisão da Comissão de Instrutores (CI) da Liga, que arquivou o auto de flagrante delito apresentado pelo Sporting e que visava um castigo a Pepe, na sequência do lance entre o defesa-central do FC Porto e Sebastián Coates, no clássico de Alvalade.

Em declarações no canal do clube, Miguel Braga não compreende aquela decisão. “Parece que para os Instrutores da Liga é que estas imagens não mostraram de forma clara, evidente e inequívoca que foi cometida uma infração. Ou seja, este murro que o Pepe dá no Coates não é um murro claro, nem evidente, nem inequívoco para os Instrutores da Liga”, lamenta o responsável.

Miguel Braga coloca algumas questões, com ironia: “O que é que será claro e evidente? Se o Pepe entrar com uma matraca dentro do jogo? Se o Coates jorrasse sangue? Faz-me a maior confusão, ainda para mais tendo como presidente da Liga aquele que era considerado o melhor árbitro português”.

“Interrogo-me qual é a mensagem pedagógica que estamos a passar às nossas formações, aos nossos jovens, às nossas crianças”, prossegue Miguel Braga, que teme que se esteja a passar a seguinte ideia: “Se queres ser jogador de futebol e central, sê muito malandro e se possível dá um murrinho no avançado de uma forma que certos Instrutores nem consideram que é de forma clara, evidente e inequívoca’".

O diretor de Comunicação do Sporting ressalva que “não está em causa a qualidade do Pepe”, nem “tudo aquilo que ele já deu ao futebol português”. “Não é um lance que põe isso em causa. O que está em causa é que há uma agressão (clara, evidente e inequívoca) e há pessoas do nosso futebol que olham para isto com outos olhos. Não percebo que mensagem querem passar às nossas crianças”, refere.

“Parece que andamos todos aqui a brincar e que se permite que o Pepe faça estas coisas em campo. Não está em causa um jogador do FC Porto que deu um murro nos queixos num jogador do Sporting. Cerra os dentes, dá um murro na cara e isto, para alguém, não é claro e inequívoco. Parece que só com sangue e fraturas expostas é que haverá lances claros e inequívos”, lamenta.

O Sporting, recorde-se, enviou à Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional um pedido para a elaboração de um auto de flagrante delito ao defesa Pepe, do FC Porto. Em causa, um contacto no rosto de Coates, que o Sporting considera propositado.

Segundo a mesma fonte, o pedido foi efetuado com base nas imagens televisivas do lance que envolveu o defesa do FC Porto e o central Sebastián Coates, do Sporting, na área dos dragões, aos 32 minutos.

No entanto, a Comissão de Instrutores decidiu arquivar a queixa leonina.