Prolongamento
Rui Pinto elogia PAN por pedir explicações ao Governo sobre negócios do futebol
Redação
2021-03-02 21:15:00
Recentes revelações do Football Leaks suscitam intervenção do PAN, elogiada pelo fundador da plataforma 

Há novas revelações no caso Football Leaks, que têm sido divulgadas nos últimos dias e que dão conta de alegados crimes de fuga ao fisco. E há uma tomada de posição política, com o PAN a exigir uma intervenção do Governo, algo que Rui Pinto aplaude.  

Em causa estão negócios do futebol que envolvem, de forma direta ou indireta, alguns clubes portugueses, a Gestifute e o empresário Theodoro Fonseca, também conhecido como Constantin Teodoro Panagopoulos, o maior acionista do Portimonense. 

Segundo noticia o Expresso, há alegadas faturas emitidas pela Getifute ao Mónaco, sem IVA, com data de 2017, o que levou a empresa a pagar esse imposto em falta ao fisco da Irlanda. Além de negócios pouco claros, relativos transferências de jogadores, há offshores que terão recebido comissões relativas à transferência de Hulk, do FC Porto para o Zenit, da Rússia, segundo adianta o mesmo jornal.  

Theodoro Fonseca, acionista maioritário do clube algarvio, “era o agente de Hulk, ajudou a tesouraria do FC Porto e, através da inglesa For Goolcontrola a SAD do Portimonense. A fortuna que construiu terá passado por países como Panamá e pela Suíça, de acordo com aquele jornal, que faz uma investigação ao rasto dos milhões de Theodoro Fonseca. 

A mesma investigação envolve também o Benfica, clube que terá assinado contratos com uma empresa que não existia, avança o Expresso, que teve acesso a documentos que emanaram do Football Leaks. Rui Pinto já tinha partilhado partes destas notícias, nas redes sociais, onde continua a cumprir um papel de observador dos negócios do desporto-rei, denunciando alegadas práticas ilícitas. 

E estas recentes revelações do Football Leaks (entre muitas outras que têm sido tornadas públicas nos últimos dias) levaram o PAN a intervir, confrontando o ministro das Finanças com estas suspeitas e pedindo ação. “Nos últimos dias, o jornal Expresso tem trazido a público casos de fugas a impostos, reveladas no âmbito da investigação Football Leaks que envolvem, direta ou indiretamente, clubes de futebol, jogadores e agentes portugueses”, começa por esclarecer o partido. 

“Face à gravidade dos casos apontados e às perdas significativas para o erário público que lhe poderão estar associadas, o grupo parlamentar do PAN entende que é urgente que o Governo preste ao Parlamento todos os esclarecimentos necessários”, realça ainda, considerando que estes são “pequenos exemplos” da pouca transparência dos negócios do futebol. 

O PAN salienta que em causa estão negócios “muitas vezes simulados ou com recurso a empresas sediadas em paraísos fiscais”, o que permite “camuflar rendimentos sujeitos a IRS e IRC”, situação que prejudica os contribuintes portugueses e beneficia clubes e agentes que fazem negócios com estes. 

“Questões bastante pertinentes levantadas pelo PAN, acerca das recentes revelações do Football Leaks”, elogia Rui Pinto. 

Para o PAN, é necessário tomar “medidas tendentes a garantir a transparência dos negócios no futebol profissional, a assegurar que estas operações são objeto da tributação exigida à luz do quadro legal aplicáveis”.