Prolongamento
"Precisamos de dirigentes corajosos, verdadeiros leões e não de tigres de papel"
2021-11-23 13:15:00
"Amorim pode ter um coração de outra cor mas o cérebro é dirigido para o Sporting", refere Dias Ferreira

O Sporting prepara-se para ir a eleições nos primeiros meses de 2022 e Dias Ferreira, antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral verde e branca, entende que o clube necessita que os eventuais candidatos apresentem propostas úteis ao clube e renovações que são necessárias tendo em vista o futuro do clube de Alvalade.

Num mundo de constante mudança e alteração, Dias Ferreira tem vindo a defender a necessidade de se pensar e debater o Sporting de uma forma mais ampla nomeadamente na questão do eventual investimento externo, o tema das assembleias gerais mas também todo e qualquer assunto que vá para além da mera questão futebolística, do lance dentro de campo.

Para Dias Ferreira, com a chegada de Rúben Amorim, o Sporting encarou a aposta nos jovens como uma meta e o técnico tem vindo a lançar vários jovens. Só que o ex-dirigente dos leões entende que é preciso garantir e sustentar as bases do projeto desportivo que Rúben Amorim vem desenvolvendo com a sua equipa técnica e a administração verde e branca.

"Precisamos de dirigentes corajosos, sérios, determinados, como verdadeiros leões, e não de meros tigres de papel! Deixem-se de demagogias e falem de realidades; falem de sustentabilidade e consistência. De forma direta e concreta", desafiou Dias Ferreira.

O antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting aconselha os dirigentes a falarem e a abordarem os temas "sem receios, nem tabus, de perder votos."

É que, na visão de Dias Ferreira, desportivamente este Sporting está com a "solução" encontrada, dando pelo nome de Rúben Amorim. Só que Dias Ferreira considera que é necessário refletir sobre tudo o resto que faz parte da vida do clube.

"No projeto desportivo não temos um problema de treinador, antes temos a solução. Mas essa solução do treinador e do seu grupo de trabalho precisa de uma base de sustentação que lhe dê continuidade", indicou Dias Ferreira.

Em declarações na A Bola, o antigo dirigente dos leões deixou ainda rasgados elogios para o atual treinador do Sporting, de quem é um fã declarado. "Independentemente de serem atribuídas preferências do Rúben [Amorim] por outro clube, designadamente o nosso rival - o que a mim pouco me interessa -, o que é importante é que ele pensa o presente e o futuro do Sporting a verde e branco".

E foi a respeito de preferências clubísticas, depois de falar de Rúben Amorim, que Dias Ferreira deixou um recado interno. "Ao contrário de outros que dizem ter o coração verde, mas agem e pensam de acordo com os seus interesses pessoais, Amorim pode ter um coração de outra cor, mas tem um cérebro dirigido para um objetivo que serve os superiores interesses do clube".

Deste modo, para Dias Ferreira, competirá aos sócios, adeptos e simpatizantes do Sporting fazer a Rúben Amorim "o transplante para um coração verde".