Prolongamento
"Porquê que o Rúben Amorim não leva os 12 que estão dispensados?"
2022-07-08 17:50:00
"Há falta de lógica quando levas 38 jogadores para um estágio", afirma antigo jogador do Benfica Diogo Luís

O Benfica está em Inglaterra a estagiar em St. George's Park, a casa das seleções inglesas e Roger Schmidt surpreendeu tudo e todos ao lever 38 jogadores na comitiva, isto a poucas semanas de o clube da Luz se estrear oficialmente na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

O técnico germânico das águias entendeu, juntamente com a estrutura de futebol do Benfica, viajar para terras de Sua Majestade não apenas com jogadores jovens da formação que procuram espaço no plantel, mas também algumas caras que têm sido dadas como dispensadas do clube da Luz, além, obviamente, dos reforços para a nova época e alguns jogadores que têm presença assegurada na versão 2022/23 das águias.

Para Diogo Luís, antigo defesa do Benfica, "há falta de lógica" quando um treinador decide com a sua estrutura levar para um estágio de pré-época quase 40 jogadores.

"Há falta de lógica quando levas 38 jogadores para um estágio", afirmou Diogo Luís, comparando com as decisões que o vizinho encarnado, o Sporting, tem vindo a tomar ao não colocar os dispensados juntamente com aquele que será o plantel para atacar a nova época.

"Porquê que o Rúben Amorim não leva os 12 que estão dispensados? Porque ele quer criar já as rotinas, quer criar já as ligações. Com 38 jogadores como é que vais criar ligações?", questiona Diogo Luís.

Em declarações na CNN Portugal, Diogo Luís sublinhou que, em relação aos jovens da formação do Benfica, entende que Roger Schmidt faz bem em os chamar. Só não percebe as chamadas de atletas que têm sido dados como não entrando nas contas.

"Os miúdos têm que ter a porta aberta", afirmou o antigo jogador do Benfica, deixando claro que Roger Schmidt precisa do apoio da estrutura para filtrar jogadores nesta fase quando a competição a valer está próxima de chegar.

"Eu não estou a criticar o Roger Schmidt", disse Diogo Luís, indicando: "No limite é a estrutura que tem de o ajudar", salientou, falando ainda concretamente do caso de Gabriel.

O centrocampista, que esteve emprestado nos últimos meses, foi integrado na longa comitiva do Benfica que está em Inglaterra e Diogo Luís entende que, apesar de não perceber esta chamada, há opções que a estrutura quer tomar. 

"Quando as equipas estão em baixo é fácil destruir jogadores", salientou o antigo defesa do Benfica, certo de que rapidamente Roger Schmidt precisa de cortar no número de opções que tem no plantel.