Prolongamento
"Polícias em casa do presidente e parece que não se passa nada. É tranquilo"
2021-11-23 11:40:00
"Apeteceu-lhes fazer umas buscas em casa do presidente. Não. É grave", acrescentou Fernando Mendes

As instalações da SAD do FC Porto foram alvo de buscas por parte de uma equipa de investigadores do Ministério Público, uma vez que há suspeitas das entidades judiciais de "crimes de abuso de confiança, fraude fiscal e branqueamento de capitais que tiveram a sua génese em movimentos financeiros relativos a transferências de jogadores de futebol", como o FC Porto confirmou horas mais tarde.

Fernando Mendes, antigo jogador dos azuis e brancos, diz que é preciso que estas situações sejam investigadas pelas autoridades judiciais para que possam perceber o que terá, ou não acontecido. Em todo o caso, o antigo futebolista espera que o tema não seja menorizado a nível mediático.

"Não sei quantos polícias em casa do presidente e de não sei quem, e parece que não se passa nada. Até espero que não se passe nada quer com o presidente quer com o Alexandre Pinto da Costa. O outro não conheço de lado nenhum. Não se pode é com buscas e 30 pessoas enfiadas [em vários locais de busca], bancos e não se passa nada, é tranquilo", comentou Fernando Mendes.

O antigo jogador de futebol apelou ainda às autoridades para que vão até ao fim nas investigações para perceberem se há ou não culpados neste caso.

"Investigue-se e punam as pessoas se forem culpadas. Não vamos é estar a passar uma esponja de que lhes apeteceu ir ali tratar de uns assuntos", observou o ex-jogador.

"Apeteceu-lhes fazer umas buscas em casa do presidente. Não. É grave", acrescentou Fernando Mendes, em reação às buscas a várias instalações da SAD do FC Porto e de responsáveis portistas.

Na CMTV, Fernando Mendes sublinhou ainda que "é sempre grave estarem quer presidentes quer clubes, supostamente, envolvidos nestas situações."

A respeito desse tema, recorde-se, a SAD do FC Porto confirmou a realização de buscas às suas instalações e acrescentou ter colaborado com a equipa de investigadores do Ministério Público.

O Ministério Público montou uma operação de buscas para tentar investigar o circuito financeiro do pagamento de comissões superiores a 20 milhões de euros relacionados com transferências de futebolistas.

Nas 33 buscas realizadas, o Ministério Público visitou quer as instalações da SAD do FC Porto quer uma instituição bancária, parceira nos últimos anos dos portistas.

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal confirmou as buscas e justificou que os investigadores estão a tentar perceber alegados “factos ocorridos pelo menos desde 2017 até ao presente".