Prolongamento
Pedras decorativas junto ao estádio do Famalicão geram críticas
Redação
2021-04-05 15:25:00
Câmara decora jardins com pedras, numa altura em que adeptos famalicenses foram acusados pelo MP por arremesso de pedras

As obras de reabilitação urbana junto ao Estádio Municipal de Famalicão geraram controvérsia, pelo facto de o município ter decorado as imediações do recinto com pedras soltas, que podem servir de arma de arremesso. 

A medida contraria todas as regras de bom senso, até porque a conclusão dos trabalhos coincide com uma acusação do Ministério Público (MP) sobre quatro adeptos do Famalicão, precisamente pelo arremesso de pedras a adeptos do FC Porto, após um jogo de futebol à porta fechada, em junho de 2020. Os arguidos estão acusados da prática de um crime de arremesso de objetos ou de produtos líquidos. 

Esta reabilitação ganhou contornos políticos, com o PS de Famalicão e Calendário a expor o caso que, de acordo com aquela força política, “merece a maior atenção e cuidado dos decisores políticos. 

As obras a decorrer na Rua de S. Julião, em particular na nova rotunda, preveem um enquadramento urbanístico interessante, mas perigoso. Como é facilmente verificável, foram colocadas pedras soltas enquanto elemento estético”, alerta aquela secção do partido. 

Sendo de difícil entendimento esta opção em qualquer outro ponto do nosso concelho, menos se entende que ocorra junto do Estádio Municipal. Esta é uma daquelas situações onde claramente mais vale prevenir que remediar”, reforçam os socialistas, que solicitam a correção da obra, para evitar novos incidentes como os que ocorreram em junho do ano passado.  

O MP considerou indiciado que os arguidos, no dia 03 de junho de 2020, integraram um grupo de adeptos que no exterior do Estádio Municipal 22 de Junho, em Vila Nova de Famalicão, apoiaram o clube da casa, no decurso do jogo contra o FC Porto, a contar para a I Liga, em contexto pandémico. 

Ainda segundo o MP, no final do jogo, pelas 23h40, já na Avenida Rebelo Mesquita, em Vila Nova de Famalicão, os arguidos, juntamente com outros adeptos do Futebol Clube de Famalicão, arremessaram pedras e garrafas na direção de um grupo de adeptos do FC Porto, “sendo incentivados a fazê-lo por um dos arguidos”.