Prolongamento
"Para mim, Rui Costa continua a ser um pateta"
2022-01-14 12:15:00
"Tinha obrigação de estar mais por dentro das coisas", refere o antigo vice-presidente das águias Gaspar Ramos

As explicações dadas por Rui Costa na recente entrevista que concedeu à Benfica TV não deixaram Gaspar Ramos, antigo vice-presidente e ex-chefe do departamento de futebol encarnado, com a consciência, para já, de que Rui Costa sairá com a imagem 'limpa' quando terminarem as investigações, fazendo notar que as explicações dadas pelo 'Maestro' são curtas para aquilo que se esperava.

Além disso, para o antigo dirigente do Benfica, depois da entrevista dada por Rui Costa, atual presidente das águias, ainda muito ficou por clarificar quanto ao papel que o próprio 'Maestro' teve na estrutura anterior de administração do clube lisboeta, na altura liderado por Luís Filipe Vieira, e que se encontra sob investigação das autoridades, ao mesmo tempo que corre uma auditoria forense às contas do Benfica.

"São os acordos que terão sido feitos por fora, com os tais empresários, que por sua vez tiveram depois as comissões divididas", comentou Gaspar Ramos, compreendendo que Rui Costa até pudesse não ter conhecimento dos negócios quando assinou certos documentos. Mas, se assim, foi, Rui Costa foi um "pateta", disse Gaspar Ramos, sobre um tema que o próprio Benfica já tinha falado, em comunicado, garantindo estar disponível para prestar esclarecimentos.

"Admito que Rui Costa não soubesse de nada, mas para mim ele continua a ser um pateta. Tinha obrigação de estar mais por dentro das coisas", atirou o antigo dirigente, duro nas palavras.

Assim, Gaspar Ramos diz que Rui Costa até poderá não ter recebido qualquer tipo de verba nos circuitos financeiros investigados pelo Ministério Público. Mas, no entender do ex-dirigente, o 'Maestro' deveria ter estado mais atento.

"Compreendo que não percebesse que, por trás daquilo, poderia haver alguma manobra e, como tal, que não tenha recebido nada nem tenha tido qualquer benefício com isso, mas tinha obrigação de estar mais por dentro das coisas, para não fazer as assinaturas quase de cruz", criticou Gaspar Ramos.

Por outro lado, em declarações ao jornal O Jogo, o antigo vice-presidente encarnado comentou a aposta no treinador Nélson Veríssimo que rendeu Jorge Jesus no comando técnico da formação principal.

Para Gaspar Ramos trata-se de "um moço com muitas qualidades" mas que lhe deixa dúvidas quanto à 'mão' que terá ou não para segurar o balneário das águias.

"Não sei se tem estofo para vir a ser o treinador do futuro, mas acho muito bem que se lhe dê uma oportunidade. Tem que provar até ao fim da época que tem qualidade", assinalou Gaspar Ramos numa visão ao que tem sido a gestão do Benfica e o que poderá ser no futuro, também a nível desportivo agora na presidência de Rui Costa.