Prolongamento
"O impossível só demora um pouco mais a resolver", diz Pinto da Costa
Redação
2021-05-03 16:55:00
Presidente portista em visita à ala pediátrica do Hospital de São João

O presidente do FC Porto visitou a nova ala pediátrica do Hospital de São, no Porto, e mostrou-se satisfeito com o facto de o clube azul e branco ajudar a erguer um espaço tão esperado pela população que é servida por aquela unidade hospitalar e que há anos estava com o projeto 'na gaveta'. Pinto da Costa não esconde que os dragões ficam satisfeitos com o contributo e até destaca que com ele não há impossíveis.

"Esta obra, é um sonho muito antigo, de muita gente. Foi dada como sendo impossível, mas, costumo dizer, o impossível só demora um pouco mais a resolver", afirmou Pinto da Costa, em declarações à margem da visita, ele que mostrou e insistiu na disponibilidade de o FC Porto continuar a apoiar esta construção de um espaço que terá o nome alusivo ao emblema nortenho.

"Contem comigo e com o FC Porto, estaremos sempre disponíveis. Obrigado por nos fazerem o favor de dar a possibilidade de contribuir para que as crianças, que tiveram azar ou pouca sorte em termos de saúde, possam sentir-se felizes neste espaço, habituando-se a pensar que juntos venceremos. E, de certeza, com os profissionais de saúde deste hospital, muitos irão vencer", disse, Pinto da Costa naquele que será o 'Espaço Dragão'.

O dirigente quis ainda homenagear todos os profissionais de saúde por terem enfrentado a pandemia da covid-19 com consequências "na alma e corpo", recordando ainda que, nas duas vezes em que esteve internado no São João, aprendeu a admirar ainda mais todas as pessoas que lá trabalham.

"Sou uma testemunha real e efetiva do que é este hospital. Já aqui fui operado por dois ilustres médicos aqui presentes, já aqui entrei com sete costelas partidas e saí são e salvo e verifiquei durante esse tempo que toda a gente com que contactei era de uma extrema simpatia e cuidado”, afirmou.

O líder portista recordou que o tratamento que lhe era dispensado não era diferente para outros: “O que mais me agrada é que nas camas ao lado, estavam pessoas anónimas, no sentido de não serem conhecidas, que eram tratadas com a mesma atenção e o mesmo carinho”.

“Desde aí que fiquei com uma admiração enorme por todo o pessoal deste hospital. Por isso, queria, neste momento e na pessoa do senhor presidente e dos seus colaboradores mais diretos, dar aqui o meu testemunho e a minha homenagem a todos, sem exceção, que trabalham neste hospital e que sentiram bem no corpo e na alma o que foi esta terrível pandemia. Eles foram de facto os grandes vencedores", prosseguiu.

Nesta visita, Pinto da Costa escusou-se a abordar temas ligados ao desporto, nomeadamente a questão do castigo do treinador da equipa de futebol, Sérgio Conceição, que deverá falhar o jogo de quinta-feira com o Benfica, da I Liga, devido a castigo.

A obra ainda decorre, mas Pinto da Costa acredita que daqui a algum tempo as crianças e os familiares vão ter a possibilidade de usar um espaço que há anos era reclamado pelas gentes do norte que são servidas por aquela unidade hospitalar.