Prolongamento
"Não tenho nenhum interesse em oferecer os meus 50 votos"
2021-09-24 10:10:00
Antiga glória encarnada coloca-se fora de campo, nas eleições de outubro, e garante que nem sequer vai votar

As eleições no Benfica deixam a antiga glória encarnada “na expectativa”, sem intenção de se manifestar a favor ou contra qualquer candidatura. “Eu estou naquele grupo da expectativa. Disse há largos meses que não iria tomar decisão nenhuma, não iria ser a favor nem contra”, explica, em declarações à TSF.

E António Simões justifica esta posição: “Fui maltratado e não merecia”. “Continuam dentro do clube pessoas que me trataram mal. E parece que nada aconteceu”, refere ainda o ex-futebolista.

Numa alusão às antigas glórias do Benfica, António Simões destaca que esses ex-futebolistas “são o verdadeiro Benfica”, em particular aqueles que catapultaram o clube para grandes conquistas internacionais.

“Não tenho nenhum interesse em oferecer os meus 50 votos. Tenho uma mágoa dentro de mim", afirma Simões, sentimento que vem expressando nos últimos anos, ainda nos tempos de presidência de Luís Filipe Vieira. Sentimento que não muda com o projeto de Rui Costa.

E os factos “extremamente desagradáveis que aconteceram no clube ultimamente” levam a que o novo presidente “pense seriamente que Benfica vamos ter”.

“Sabemos bem que Benfica queremos, mas não sabemos que Benfica vamos ter”, completa o ex-jogador.

Estas declarações surgem numa altura em que José Eduardo Moniz anuncia que não fará parte dos próximos órgãos sociais e que deixará o clube da Luz. O vice-presidente alega desafios profissionais incompatíveis com o exercício de qualquer cargo. Também Varandas Fernandes está de saída.

Os sócios do Benfica vão eleger o próximo presidente no dia 9 de outubro.