Prolongamento
"FC Porto tem sistema bastante bom. Consegue evitar casos de covid-19"
2022-01-13 11:15:00
"Talvez os outros clubes pudessem aprender alguma coisa com o FC Porto", diz Rui Barreiro

A pandemia tem vindo a registar um aumento do número de casos de infeção, nas últimas semanas, motivada em grande medida pela variante Ómicron, inicialmente detetada na África do Sul mas que, rapidamente, se espalhou pelo mundo inteiro. O desporto não tem ficado à parte e vários têm sido os jogos adiados nos diferentes patamares, sendo que até na I Liga nacional têm acontecido casos de equipas que são colocadas em quarentena pelos delegados de saúde.

Com maior ou menor dificuldade, com mais ou menos polémica, a verdade é que a competição tem vindo a prosseguir, ainda que todos os clubes sejam afetados, ficando impedidos de utilizar em determinados jogos este ou aquele atleta, este ou aquele treinador junto da equipa, como recentemente foi o caso de Rúben Amorim, que ficou ausente da única derrota dos leões na primeira volta, nos Açores, por ter acusado positivo num teste à Covid-19.

A gestão da pandemia e dos surtos de infeção tem sido, por assim dizer, uma tarefa extra para as estruturas dos clubes, sobretudo para os departamentos médicos.

Nessa lógica, o antigo conselheiro leonino Rui Barreiro entende que os emblemas devem olhar para a forma de gerir o contexto pandémico por parte do FC Porto como um exemplo.

É certo que os dragões têm tido casos de infeção mas, na leitura de Rui Barreiro, a turma presidida por Pinto da Costa tem vindo a conseguir enfrentar este pico pandémico com casos mais reduzidos.

"O FC Porto talvez seja das equipas grandes a que menos casos de covid-19 tem tido. Tem um sistema bastante bom, a funcionar, na medida em que consegue evitar que os jogadores apresentem [infeção], nomeadamente alguns jogadores importantes", comentou Rui Barreiro.

Ainda que lembre a infeção do colombiano Luis Díaz, que ficou mesmo de fora de um clássico contra o Benfica, o ex-conselheiro leonino destaca que esse caso de infeção não retira méritos que entende que devem ser dados a quem no FC Porto gere o plantel e o staff no contexto pandémico.

"Lembro-me do Luis Díaz, talvez o melhor jogador do campeonato, que apanhou covid-19. Mas não deixa de ser um bom caso. Talvez os outros clubes pudessem aprender alguma coisa com o FC Porto relativamente a esta matéria", indicou Rui Barreiro, em declarações na Sport TV.

Os clubes são testados regularmente durante a semana. Nas indicações mais recentes prestadas pela Liga, os emblemas têm de apresentar um autoteste negativo à Covid-19 realizado até 12 horas antes dos respetivos jogos. Estes testes devem ser "validados pelos responsáveis clínicos dos clubes".