Prolongamento
"Falamos do Taremi porquê? É arte. E esta arte ninguém tem. Não é simular"
2021-10-25 11:20:00
"Meus amigos, o Taremi é um jogador diferente", diz Futre que se junta a Conceição na defesa do avançado

Mehdi Taremi é o homem do momento no FC Porto. O avançado internacional pelo Irão tem ajudado os azuis e brancos a colecionarem triunfos com golos decisivos mas também com as suas movimentações no setor mais adiantado dos dragões. Também ao nível de lances polémicos dentro da área, Taremi tem dado que falar e gerado discussões. Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, saiu em defesa do camisola 9 portista e nota que há "má-fé" em abordagens e comentários que se fazem a respeito dos penáltis que, em seu entender, Taremi tem vindo a sofrer.

O treinador dos dragões defende a ideia de que não vê Taremi como um jogador que tenta enganar os árbitros e 'cavar' penáltis para o FC Porto, sustentando que o iraniano é "honesto" quer "com a profissão, com os colegas, com os adversários" e mesmo "com os árbitros". Por isso, Sérgio Conceição lamentou a narrativa criada sobre Mehdi Taremi.

Paulo Futre, antigo atacante dos portistas, alinha pela mesma ideia de Sérgio Conceição e lamenta também que se tenha criado esta imagem do camisola 9 dos azuis e brancos.

Para o campeão europeu pelo FC Porto em 1987, o que Taremi faz "é arte". "Estamos a falar do Taremi porquê? É arte. E esta arte ninguém tem", refere Paulo Futre.

O antigo internacional português concorda que Taremi "fabrica penáltis" mas não vê que isso seja um método de enganar os árbitros. "Não é simular", deixa claro Paulo Futre.

Para o antigo jogador do FC Porto, os adeptos têm de olhar para Taremi como um jogador diferenciado dos restantes. "Têm que olhar para o Taremi não como um jogador normal. Meus amigos, o Taremi é um jogador diferente."

Em declarações na CMTV, Paulo Futre referiu que "quando ele entra na área, muitas vezes, nem ele sabe se é penálti ou não". E Futre insistiu que vê as movimentações de Taremi na área como "uma arte".

"Isto é uma arte, é arte. O Taremi é arte, arte", reiterou Paulo Futre, lembrando que compreende aquilo que Taremi sente na pele ao tomar conhecimento dos comentários que são feitos a este respeito.

"Eu todas as semanas estava metido em caldeiradas", lembrou Futre, recordando o tempo em que jogou em Espanha. "Fui o maior piscineiro. Eu tinha arte a fabricar penáltis", esclareceu Paulo Futre, que além de ter alinhado pelo FC Porto, em Portugal, jogou também no Benfica e formou-se no Sporting.