Prolongamento
"Enquanto o presidente do Benfica for conivente com isto, nada vai mudar"
2022-05-09 09:50:00
"A arbitragem portuguesa é do pior que há no mundo", queixa-se antigo candidato à presidência do Benfica

A época 2021/22 foi um fracasso interno para o Benfica que falhou todos os objetivos da temporada nas provas domésticas, não conseguindo chegar sequer ao segundo lugar da classificação do campeonato, que daria acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões do próximo ano. De resto, a exceção ao insucesso benfiquista em 2021/22 aconteceu na Liga dos Campeões onde a turma da Luz realizou uma temporada de destaque, atingindo os quartos de final da prova da UEFA, onde as águias apenas caíram perante os ingleses do Liverpool. E mesmo aí a equipa lisboeta deu muito trabalho ao Liverpool, que está na final da competição.

Na Luz, prepram-se agora mudanças para a nova temporada, desde logo no comando técnico com a chegada do alemão Roger Schmidt para render Nélson Veríssimo, que foi 'bombeiro' de serviço desde o final de dezembro, quando o antigo treinador Jorge Jesus foi afastado da equipa na sequência dos maus resultados.

Mas mais que alterações na equipa técnica, no plantel ou na estrutura do futebol há quem note que é ao nível da cúpula diretiva que terá de haver uma mudança na forma de proteger o Benfica contra as arbitragens.

Bruno Costa Carvalho, antigo candidato à presidência do Benfica e especialista na área da comunicação, desafia Rui Costa a ter outro tipo de comportamento na próxima temporada.

"Enquanto o presidente do Benfica for conivente com isto, nada vai mudar", avisa Bruno Costa Carvalho, esperando que o líder das águias possa mudar a abordagem do Benfica em relação às arbitragens.

Nos últimos anos, recorde-se, o Benfica, salvo algumas exceções através da newsletter oficial, tem vindo a remeter-se ao silêncio em relação ao trabalho dos árbitros.

Bruno Costa Carvalho, antigo candidato à presidência benfiquista, espera que as coisas se alterem na nova temporada, até porque, diz, "a arbitragem portuguesa é do pior que há no mundo".

Para justificar a ideia que defende a respeito do setor liderado por Fontelas Gomes, Bruno Costa Carvalho nota que "é impossível marcar um penálti a favor do Benfica".

No mesmo sentido, em declarações ao jornal Record, o antigo candidato à presidência do Benfica lembra o golo anulado ao Benfica no clássico com o FC Porto, que valeu a conquista do 30.º título de campeão nacional ao emblema nortenho.

O benfiquista Bruno Costa Carvalho está convencido de que o golo apontado pelo internacional uruguaio Darwin Núñez "seria validado em qualquer outro campeonato".