Prolongamento
"É descer tão baixo, tão baixo que nem há adjetivos para classificar"
2022-05-10 16:30:00
Augusto Inácio critica Jorge Jesus

A viagem do treinador Jorge Jesus ao Brasil ficou marcada por declarações que o técnico prestou em terras de Vera Cruz sobre o Flamengo e onde não esqueceu a passagem pelo Benfica, lamentando, entre outras coisas, o desentendimento com Pizzi que disse "um monte de disparates", segundo confidenciou.

Nas declarações de Jorge Jesus, reproduzidas no UOL Esporte e com eco na generalidade da imprensa brasileira e de Portugal, a dado momento, Jorge Jesus assumiu o desejo de voltar ao Flamengo no futuro. O teor da mensagem foi fortemente criticado quer no Brasil quer em Portugal.

Augusto Inácio, treinador e antigo dirigente do Sporting, lamenta a atitude de Jorge Jesus, referindo que não opta por dizer tudo o que lhe vai na alma.

"É descer tão baixo, tão baixo que nem há adjetivos para classificar", reagiu Augusto Inácio, que falava no programa Mister Futebol de Eurico Gomes no Youtube.

A este respeito, o antigo jogador, treinador e dirigente do Sporting diz que o comportamento de Jorge Jesus em relação ao treinador d Flamengo "é uma vergonha".

"É uma vergonha para não dizer outra coisa mais contundente", indicou Augusto Inácio que chegou a ter no passado um desentendimento, sendo que na altura em que Jorge Jesus foi contratado para o Sporting, Bruno de Carvalho, então presidente da formação de Alvalade, tentou fazer uma reaproximação entre Jorge Jesus e Augusto Inácio.

Ainda relativamente às palavras de Jorge Jesus, Augusto Inácio diz que não está em causa o facto de o Flamengo estar a ser treinado, atualmente, por um técnico português.

"É uma vergonha porque, no fundo, não é só um português que está no Flamengo. É um treinador que está no Flamengo. Podia ser chinês, japonês", defendeu Augusto Inácio, descontente com a atitude de Jorge Jesus.

O técnico já voltou à Europa para definir o seu futuro enquanto ainda está sob contrato com o Benfica até ao final desta temporada. Jorge Jesus, recorde-se, foi afastado do comando técnico das águias no final de dezembro por conta dos maus resultados.

Apesar de ter sido afastado, o treinador continuou a auferir os ordenados a que estava habilitado pelo contrato, com o Benfica a cumprir as obrigações do clube estipuladas no vínculo assinado por Luís Filipe Vieira quando o então presidente fez regressar à Luz o treinador, que na altura, em 2020, estava no Brasil e era adorado pela 'torcida' do Flamengo, onde conquistou vários títulos.