Prolongamento
"Contas estapafúrdias. Anda tudo obcecado com Paulinho. É quase patético"
2021-10-15 17:05:00
"É absurdo, nem sei dizer de outra maneira", observa porta-voz da administração de Varandas

O Sporting não entende as razões que levaram, nos últimos dias, a aparecerem contas relacionadas com o preço do passe de Paulinho. Através do seu porta-voz, Miguel Braga, o emblema liderado por Frederico Varandas toma posição relativamente a este tema, salientando que "a confusão de algumas pessoas contaminou outras". "O Sporting tem muitas particularidades e uma delas é que no caso do Paulinho vemos contas estapafúrdias".

O responsável pela Comunicação do Sporting não compreende como é que a respeito desta transferência de Braga para Alvalade "até o dinheiro do IVA entra para dar jeito, para inflacionar o preço do jogador e dizer que ele custou o dobro". "Não consigo perceber", admite o porta-voz verde e branco, sustentando que "o Sporting é uma empresa cotada em bolsa, que faz comunicados transparentes, apresenta relatórios e contas, faz tudo de forma transparente". Porém, mesmo assim, desabafa, "estamos sempre com estas coisas".

"Isto acaba por atacar o rendimento do jogador. Anda tudo obcecado com estes preços. No caso do Paulinho é quase patético. É absurdo, nem sei dizer de outra maneira", observou Miguel Braga, sustentando que tem assistido a argumentos "bélicos".

O porta-voz da administração liderada por Frederico Varandas falou ainda também sobre os chumbos sucessivos que as contas e os relatórios têm merecido em Assembleia Geral (AG). "Para esta direção é importante ouvir, analisar a adesão e os resultados desta AG. Que os sócios saibam cuidar do clube", aconselhou, lembrando que, na próxima AG "o que está em causa é a reputação do próprio clube e da SAD".

"O voto político é uma coisa, o voto para o normal funcionamento da instituição é outra completamente diferente. Seria saudável se conseguíssemos separar as coisas", apelou Miguel Braga, falando de um voto "profético" que parece reinar em alguns setores de associados do Sporting.

"Temos de perceber que há uma espécie de voto profético. Há um grupo que, por uma questão de fé, uma fé bastante absolutista, vota sempre da mesma forma, seja o clube campeão nacional de futebol, ganhe no futsal, ganhe a Liga dos Campeões no futsal, ganhe as Continentais no hóquei, tenha dezenas e dezenas de vitórias desportivas nesse ano."

Em declarações na Sporting TV, Miguel Braga disse que, perante esta situação, "parece que, independentemente dos títulos e do sucesso desportivo do clube, vão votar sempre contra".

"Está tudo certo, se não estivesse profundamente errado pela sua natureza", reagiu o porta-voz do clube verde e branco, lembrando que os parceiros do Sporting e fornecedores podem tirar conclusões a respeito do funcionamento do clube.

"Temos de perceber que, do outro lado da mesa, as pessoas devem estar a pensar: 'Então, estes tipos ganham tudo e não se conseguem entender?' E isto não é bom para o Sporting."

Miguel Braga aproveitou ainda para lembrar que na próxima AG não estará em causa um voto em Frederico Varandas. "O que está aqui em causa não é um ato eleitoral, não é uma moção de censura, nem uma moção de confiança".