Prolongamento
Câmara do Porto quer ceder terreno para nova sede da Liga
2020-10-08 14:15:00
Maioria liderada por Rui Moreira considera que é "necessária a ampliação das atuais instalações"

A Câmara do Porto vota na segunda-feira uma proposta para ceder à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) um terreno para a uma nova e maior sede, numa rua transversal à de Requesende, em Ramalde.

De acordo com uma proposta a que a Lusa teve hoje acesso e que vai ser discutida na reunião do executivo, a LPFP vai deixar as atuais instalações inauguradas em 1999 na Rua da Constituição, entregando o imóvel à Câmara do Porto, nomeadamente por precisar de mais espaço para desenvolver a sua atividade.

Em troca, o município quer ceder à Liga uma parcela de terreno de que é proprietária, localizada na Rua de John Whitehead (próxima do cruzamento entre as ruas de Requesende e Ramalde do Meio), para a construção da nova sede daquele organismo.

Na proposta, a maioria liderada pelo independente Rui Moreira assinala que, para prosseguir "de forma eficaz os seus objetivos e responsabilidades, torna-se necessária a ampliação das atuais instalações da LPFP, as quais são neste momento insuficientes" designadamente nas assembleias gerais.

Segundo o executivo, as novas instalações vão permitir o desenvolvimento da modalidade do futebol, através da criação de um pavilhão desportivo, com equipamentos de tecnologia avançada, para o desenvolvimento da performance do jogador de futebol: velocidade, finalização, potência, aceleração, técnica individual, entre outros.

A autarquia assinala ainda que o espaço vai permitir, entre outros, a realização de eventos de elevada notoriedade para o Porto, como sejam os sorteios, galas de fim de época ou cimeiras, promovendo e posicionando a cidade ao nível nacional e internacional.

Pela vertente pedagógica do projeto, a proposta assinada pelo presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, prevê ainda a celebração de um contrato-programa de desenvolvimento desportivo.

A Liga propõe-se também a contratar 200 pessoas e a criar uma área específica para a investigação no setor, pelo que o município considera do seu interesse promover um contrato-programa com a Liga, tendo em conta o impacto económico e social do projeto para a cidade.

Segundo o texto que vai seguir para ratificação pela Assembleia Municipal, o prazo para a realização da obra da nova sede da LPFP é de três anos.

A permuta de imóveis resulta num saldo de 241 mil euros a favor do município, e o valor vai constituir-se em apoio a atribuir pela autarquia à LPFP.

A proposta a votar pelo Executivo Municipal prevê ainda que a autarquia assuma, adicionalmente, a responsabilidade de executar o prolongamento da Rua de John Whitehead até à Rua do Padre Diamantino Gomes (mais próxima da zona de Francos, também na freguesia de Ramalde).

Tags: