Prolongamento
"Ataque ao Apito Dourado ou aos emails cheira-nos a farsa para enganar tolos"
2022-06-13 15:10:00
"As comadres do sistema não se zangam, apenas fingem que estão zangadas", refere antigo dirigente do Sporting

Luís Filipe Vieira revelou que não compreende o desagrado dos benfiquistas em relação à autorização que deu a Pinto da Costa e ao Porto Canal para, há cerca de um ano, terem ido ao Estádio da Luz gravar um episódio de um documentário que serviu de homenagem aos 40 anos de presidência de Pinto da Costa. Na mesma intervenção na CMTV, o antigo presidente do Benfica disse também que não vê problema nenhum em Rui Costa cumprimentar o líder dos azuis e brancos quando estes se cruzam em estádios de futebol ou organismos da tutela desportiva.

Do lado leonino, Dias Ferreira, antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral verde e branca, diz que "no futebol, as comadres do sistema não se zangam, apenas fingem que estão zangadas, para tudo se manter na mesma, para defesa dos seus interesses" e isso ocorre "mesmo que as comadres mudem."

O antigo dirigente dos leões realça que aquilo que se tem visto de Vieira não é "circo" ou "teatro de revista" e pede aos sportinguistas para estarem atentos.

"Sabendo nós, que o que vimos e ouvimos, não é propriamente circo ou teatro de revista, o melhor é mesmo estarmos atentos, e bem atentos, porque assim o ataque ao Apito Dourado ou aos emails cheira-nos a farsa para enganar tolos", salienta Dias Ferreira, em declarações no jornal A Bola.

O antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting acredita que "esta procissão de cinismo e hipocrisia ainda vai no adro". "E, por isso, o melhor mesmo é estar atento, porque não se trata de farsa, nem os seus intérpretes são farsantes".

Dias Ferreira sustenta que "não é por acaso que dois homens, experientes nos mais diversos aspectos da vida, digam, sem se rir, tão amigos que nós fomos e tão amigos que continuamos a ser: o sinal é mesmo de perigo."

Por outro lado, em relação ao desagrado que Luís Filipe Vieira manifestou em relação a Rui Costa, Dias Ferreira refere que Luís Filipe Vieira já sabia os diretores que tinha dentro da Luz.

"Vieira sabe bem que, dentro da sua equipa diretiva, tinha quem soubesse mais de comunicação a dormir do que eu acordado", sublinhou o antigo presidente da Mesa da Assembleia Geral verde e branca.

Ainda assim, Dias Ferreira diz que Luís Filipe Vieira "não percebeu que, uma vez detido, o discurso tinha de ser contra o criador, mas também não favorável à criatura".