Prolongamento
"Amorim fala a linguagem dos jogadores, não é catedrático"
2022-05-19 12:55:00
"Que Schmidt consiga fazer do Benfica aquilo que nós desejamos e que andamos há três anos a penar", diz Capristano

Roger Schmidt é o senhor que se segue na cadeira de treinador do Benfica, rendendo Nélson Veríssimo, que, por sua vez, tinha assumido os destinos do comando técnico da águia após a saída de Jorge Jesus em dezembro de 2021 por conta dos maus resultados. José Manuel Capristano, antigo vice-presidente do clube da Luz, espera que o treinador alemão consiga rapidamente fixar as suas ideias e metodologias para que o Benfica possa voltar aos patamares superiores do futebol nacional.

"A minha confiança, a minha esperança é que nós, Benfica, consigamos dar ao treinador as ferramentas necessárias, como agora se diz, para que ele com o seu talento e as suas capacidades consiga fazer do Benfica aquilo que nós benfiquistas desejamos e que andamos há três anos a penar", confessou o antigo vice-presidente do Benfica, aproveitando para destacar que Roger Schmidt terá uma tarefa complicada até por conta da concorrência que o espera na I Liga.

José Manuel Capristano lembra que quer Sporting quer o campeão FC Porto partem para a nova temporada com plantéis estruturados e com alguns anos de experiência, coisa que o Benfica não terá, pois o novo treinador irá refazer a equipa encarnada.

No que a treinadores diz respeito, e depois de falar sobre as possibilidades que Sérgio Conceição tem para deixar o FC Porto, se aparecer uma proposta tentadora, o antigo vice-presidente das águias falou sobre o rendimento que Rúben Amorim tem vindo a ter em Alvalade desde que, em março de 2020, foi contratado por Frederico Varandas.

"Eu acho que o Rúben Amorim é um treinador novo, muito novo, ainda se lembra bem dos seus tempos de jogador, fala a linguagem dos jogadores, não é catedrático", afirmou José Manuel Capristano, que falava em declarações no canal A Bola TV.

Por outro lado, o antigo vice-presidente das águias sustentou que os dirigentes do Sporting devem confiar nas indicações dadas por Rúben Amorim dado o seu histórico de apostas.

"Tudo que me digam que o Rúben Amorim quer, eu se fosse o Hugo Viana, desde que pudesse, comprava", salientou Capristano, realçando que lhe parece que o clube de Alvalade está no bom caminho.

"Porque agora é assim. Sai aquele, tem que entrar [outro]. O Marcus Edwards ainda agora fez um golo de génio. Quer dizer, saiu o Sarabia e já está esse. É assim", sublinhou José Manuel Capristano, aguardando pela nova temporada com expectativas sobretudo em relação ao Benfica.

"Este meu querido Benfica espero que para o ano isso não suceda, mas este ano tem que ser uma espécie de revolução, que é um termo que não gosto."