Prolongamento
"Algumas situações podem ser dúbias mas agora peçam esclarecimento ao Rui Costa"
2021-10-04 15:50:00
"Tenho quase a certeza que Rui Costa não interferia porque não deixavam", acredita Diamantino

Rui Costa desempenha atualmente, de forma interina, o cargo de presidente do Benfica, que ocupa desde que Luís Filipe Vieira deixou a administração encarnada (no clube e na SAD). O antigo camisola concorre ao próximo ato eleitoral, no qual terá a concorrência de Francisco Benítez e Diamantino Miranda, antigo jogador das águias, confia que o maestro da Luz poderá mudar a forma de gerir clubes em Portugal dado o currículo que tem como ex-futebolista.

"Como gestor não sei o que vai fazer no Benfica. Uma coisa tenho certeza absoluta que é a imagem que Rui Costa vai dar. Rui Costa vai mandar no futebol do Benfica porque tem conhecimentos. Nenhum presidente tem estes conhecimentos porque nenhum jogou futebol. É diferente", afirmou Diamantino Miranda, acreditando que se abrirá uma nova era em Portugal, se os associados do Benfica escolherem o antigo internacional luso para continuar como líder encarnado.

"Rui Costa vai ter uma gestão no futebol que não se tem visto em Portugal", referiu Diamantino Miranda, desafiando os benfiquistas a questionarem agora Rui Costa sobre a sua atuação enquanto vice-presidente de Luís Filipe Vieira e dirigente da equipa durante vários anos na presidência de Vieira.

"Tenho alguma confiança que Rui Costa vai mudar o paradigma no futebol português. No Benfica, há algumas situações que ainda podem ser dúbias mas podem agora pedir esses esclarecimentos ao Rui Costa", desafiou Diamantino Miranda, acreditando que Rui Costa nada fez que possa ter prejudicado o clube da Luz.

De resto, Diamantino Miranda assume, em declarações na CMTV, que confia plenamente no trabalho que Rui Costa foi desempenhando ao longo dos últimos anos na Luz. Aliás, Diamantino acredita que o maestro poderá não ter feito mais por não ter permissão.

"Eu tenho quase a certeza que Rui Costa não interferia porque não deixavam", comentou Diamantino Miranda, em declarações num painel que contou com António Figueiredo, ex-vice-presidente do Benfica, que tem uma visão diferente em relação ao que Rui Costa foi fazendo, ou não terá feito, nos últimos anos na Luz.

"Quando as pessoas não estão bem ou se não se conseguem fazer ouvir batem a porta e saem", reconheceu António Figueiredo, sustentando o que faria se fosse Rui Costa.

"Acho bem que ele se tenha mantido em silêncio e que não tenha vindo, por outro meio, falar do que lá ocorria e do que não concordava. Mas o meu feitio não é igual ao dele. Eu quando não estou satisfeito bato a porta e venho-me embora." 

"Eu não estava 13 meses quanto mais 13 anos a abanar com a cabeça e a assinar e depois dizer que não estou de acordo. Se não estou de acordo venho-me embora e quero lá saber de quem está ou de quem fica", finalizou.